Rada Zasoby

Relatório Congresso Missionário Salesiano da Visitadoria Mamã Muxima (pt)

DIARIO DALL’ ANGOLA - 25
di Don Luigi De Liberali







Visitadoría Salesiana “Mamã Muxima”

COMISSÃO DE EVANGELIZAÇÃO
www.domboscoangola.com
www.facebook.com/MissaoSalesianaAngola
 
1º CONGRESSO MISSIONÁRIO
Cabiri, 14  - 16 de setembro de 2012

RELATÓRIO

Nos dias 14 a 16 de setembro 2012 aconteceu o 1º Congresso Missionário Salesiano da Visitadoria Mamã Muxima. Reuniram-se na Cidadela de Cabiri os animadores missionários das Paróquia e das Casas Salesianas de Angola:
- 12 da Paróquia N. Sra. do Rosário de Dondo, com Pe. Juan Hernandez
- 08 da Missão S. António de Calulo, com Pe. José Lopes
- 08 da Paróquia S. Paulo de Luanda
- 05 da Paróquia S. José de Nazaré da Lixeira-Luanda
- 05 do Aspirantado de Viana
- 04 Jovens Salesianos da Casa de Formação de Palanca-Luanda
- 03 da Paróquia S. Pedro e s. Paulo de Luena, com Pe. Luiz De Liberali
- 02 da Paróquia N. Sra. Auxiliadora de Ndalatando, com Pe. Paulo Libor.
Ao todo 51 participantes que viveram momentos de encontro, de oração, de partilha, de reflexão, de formação, de repouso e de família.

14/9 SEXTA-FEIRA

17:30                   Boas vindas e Apresentação dos participantes
18:15         “A dimensão missionária na pastoral juvenil salesiana”
                   (Pe. Martin Lasarte)

Pe. Martin, coordenador inspetorial da Pastoral Juvenil, disse que a dimensão missionária é parte essencial do cristão e da espiritualidade salesiana. Ser missionário é um chamado de Deus.
Dom Bosco queria ser missionário, quando jovem, mas não era sua vocação. Ao longo de sua vida teve sonhos reveladores da ação salesiana no mundo e começou a enviar os seus salesianos além Europa, com a 1ª expedição missionária para a Patagónia (Argentina), no dia 11 de novembro de 1875. E eram quase todos jovens! Desde então, todo ano acontece o envio de Salesianos, Filhas de Maria Auxiliadoras, Salesianos Cooperadores e Voluntários. Até agora foram 11.000 os Salesianos enviados na Basílica de M. Auxiliadora, em Turim, em 142 expedições.
Alguns dados:
- Dom Bosco, ainda vivo, enviou 150 missionários;
- agora os Salesianos estão em 132 países, nos cinco continentes;
- na África vivem 1500 salesianos, dos quais 400 são estrangeiros.
Uma comunidade ou paróquia que não tem sensibilidade missionária não é cristã, nem salesiana. É importante falar das Missões, envolvendo muitas pessoas, como fazia Dom Bosco. Eis algumas propostas: jornal missionário, página na intenet, formação missionária, divulgação do que se realiza nas comunidades, grupos de voluntariado missionário, jornada missionária salesiana, projeção de DVDs sobre missão, reflexão sobre a experiência missionária e os problemas que se encontram na evangelização.
Uma contribuição importante nas missões é dada pelos voluntários missionários, leigos que tem fé e dão sua contribuição pelo desenvolvimento da sociedade.
Devemos criar uma cultura missionária, sem ter medo de sofrer ou dar a vida, como fizeram muitos missionário, seguindo o exemplo de Jesus. Se queremos ser autênticos devemos renovar o espírito missionário!

19:45                   Janta
20:45                   Terço missionário (lembrando as cores e rezando pelos cinco continentes)
22:00                   Dormir

15/9 SÁBADO

06:30                   Levantar
07:00                   Oração da manhã, refletindo sobre o amor de Deus Pai, fonte da missão (animada pela comunidade de Dondo)
07:45                   Café da manhã
08:45                   “O anúncio do evangelho” – 1ª parte (Pe. Filiberto Rodriguez)

Pe. Filiberto, superior da visitadoria salesiana Mamã Muxima, apresentou a Encíclica “Evangelii Nunciandi” de Paulo VI através de um power-point, sublinhando os pontos mais importantes:
- O Senhor Jesus foi o primeiro evangelizador, enviado pelo Pai para evangelizar os pobres. Jesus anunciava o Reino de Deus, uma salvação libertadora, à custa dum esforço de conversão, através de uma pregação infatigável e com sinais, para obter uma comunidade evangelizada e evangelizadora.
- A vocação de evangelizar da Igreja nasce da evangelização de Jesus e dos Discípulos. A igreja vive o evangelho e envia os evangelizadores.
- Evangelizar é renovar a humanidade através de uma mudança interior, pessoal, e uma mudança coletiva dos critérios de vida, renovando todos os estratos da humanidade e as culturas.
- Na evangelização é muito importante o testemunho de vida para obter uma adesão vital a uma comunidade eclesial e ser causa de um novo apostolado.
- Os elementos essenciais da evangelização são: anúncio explícito de Cristo, pregação da Palavra, catequese sistemática, conferimento dos sacramentos.

 

09:30                   Trabalho em grupo: ‘O que é evangelização?’

Os cinco grupos apresentaram as seguintes reflexões:
- Grupo 1: É difícil evangelizar, mas devemos das nosso testemunho através do amor e do serviço.
- Grupo 2: Evangelizar é anunciar Jesus. É renovar a humanidade para uma mudança, como uma árvore que pode ‘beber’ água suja, mas a sabe transformar em bons frutos.
- Grupo 3: A evangelização deve ser um processo de renovação e deve testemunhar o amor de Deus.
- Grupo 4: Evangelizar é transmitir o evangelho através do testemunho de vida, para renovar a humanidade.
- Grupo 5: Evangelizar é anunciar Cristo, transmitir a ‘boa nova’. Evangelizar é testemunhar a mudança que Cristo produziu em cada um de nós.

10:00                   Intervalo
10:30                   “O anúncio do evangelho” – 2ª parte (Pe. Filiberto Rodriguez)

Depois do intervalo houve perguntas dos presentes, evidenciando, sobretudo, os seguintes problemas:
- feitiço, evangelho e comunidade;
- amigados e participação dos sacramentos;
- seitas e problemas anexos.
Nas respostas, Pe. Filiberto disse que para evangelizar temos que estar evangelizando em primeiro lugar o nosso coração e sublinhou três coisas:
- somos Igreja – família – comunidade;
- a eucaristia constrói a Igreja;
- o que freia o avanço das seitas é a formação, a vivência cristã, os sacramentos e a devoção popular.
Pe. Filiberto continuou sua explanação sobre “O anúncio do evangelho” colocando em evidência outros pontos da encíclica do Papa:
- Os conteúdos da evangelização: testemunho do amor do Pai; centrando-se na salvação em Jesus Cristo; sob o sinal da esperança; interpelando a vida; anunciando a libertação; ligado à promoção humana; baseada no reino de Deus; com uma visão evangélica do homem; na conversão; excluindo a violência; na liberdade religiosa.
- As vias da evangelização: o testemunho de vida; uma pregação viva; através da liturgia da Palavra e da catequese; utilizando os meios de comunicação social; com um contato pessoal; valorizando os sacramentos e a religiosidade popular.
- Os destinatários da evangelização: os que estão longe; o mundo descristianizado; as religiões não cristãs; os crentes e os não crentes; os não praticantes; as massas e as pequenas comunidades.
- Os obreiros da evangelização: a Igreja toda é missionária, mas com diferentes tarefas evangelizadoras; o Papa e os Bispos; os sacerdotes e os religiosos; os leigos; as famílias; os jovens; os ministérios diversificados.
- O espírito da evangelização: apela instante; testemunhas autênticas; artífices da unidade; servidores da verdade; animados pelo amor; com o fervor dos santos.

12:45                   Almoço
14:00                   Ensaio de cantos
14:30                   “O ano da fé” (Pe. Marcelo Madueña)

Pe. Marcelo, diretor do Instituto Superior Dom Bosco de Palanca, apresentou a Carta do Papa Bento XVI que convida todos os católicos a viver um ano da fé a começar do dia 11 de outubro, para lembrar os 50 anos do início do Concílio Ecuménico Vaticano II e os 20 anos da publicação do Catecismo da Igreja Católica.
O Papa propõe a todos os fiéis a “redescobrir o caminho da fé para fazer brilhar a alegria e o renovado entusiasmo do encontro com Cristo”. O ano da fé deve nos ajudar a entender qual é a verdadeira fé, não considerando-a como um pressuposto óbvio de sua vida, nem preocupando-se mais com as consequências sociais, culturais ou políticas da fé. Por isso é importante uma nova evangelização que faça descobrir aos fiéis quanto é importante seu testemunho de alegria e de entusiasmo no dia a dia, acreditando na Palavra do Senhor.
No final Pe. Marcelo abriu espaço para algumas perguntas sobre o tema.

16:00                   Intervalo
16:30                   “Dom Bosco e o seu sonho missionário” (Ir. José Henrique Sobrero)

O salesiano Ir. Pepe, professor no Instituto Superior Dom Bosco de Palanca, apresentou um dos sonhos missionários de Dom Bosco. Dom Bosco teve o grande dom de sonhar: “A vida de Dom Bosco é uma trama de sonhos tão maravilhosos que não se compreende sem a assistência divina directa” (P. Lemoyne G., MB I, 254.256). Ele, que desde jovem queria ser missionário, sonhou também o trabalho missionário da Congregação Salesiana em terra distantes. No sonho missionário de 1885 viu também a África: “Então pareceu-me encontrar-me no meio da África, num vastíssimo deserto. No chão estava escrito em grandes caracteres: Negros. No meio encontrava-se o Anjo de Caim que dizia: ‘Cessará a maldição e a bênção do Criador descerá sobre os seus filhos condenados; o mel e o bálsamo curarão as mordeduras das serpentes; depois serão cobertas as torpezas dos filhos de Caim’” (MB XVII, 644-649).
Assim concluía o Ir. Pepe: “Hoje Deus nos chama a prolongar no tempo a missão que lhe confiou em sonho a Dom Bosco. Para continuar a trabalhar pela salvação da juventude, há necessidade de santos sonhadores, sonhadores que se tornam santos, como Dom Bosco, para tornar realidade os seus sonhos, o projecto de Deus”.

 

17:30                   Intervalo
18:00                   Celebração eucarística, presidida pelo Pe. José Lopes
19:30                   Jantar
20:30                   Apresentações dos trabalhos missionários das casas
22:00                   Oração da noite

16/9 DOMINGO

06:30                   Levantar
07:15                   Café da manhã
08:00                   Celebração eucarística no povoado de Cabiri, presidida pelo Pe. Juan

10:30                   Propostas para a animação missionária na inspetoria e nas casas
10:45                   Trabalho em grupo: ‘O que fazer para realizar nosso sonho missionário?’

11:45                   Plenário: propostas dos grupos

As propostas que saíram do Congresso para a animação missionária na inspetoria e nas casas foram as seguintes:
01. Formar um Grupo Missionário de Jovens.
02. Formar um Grupo Missionário de Adultos.
03. Celebrar o Outubro Missionário.
04. Vivenciar o Ano da Fé (11/10/2012 – 23/11/2013).
05. Organizar anualmente a Jornada Missionária Salesiana nas paróquias e nas casas salesianas (1º domingo de setembro).
06. Editar mensalmente o Jornal Missão Salesiana Angola, enviando notícias das atividades missionárias realizadas nos grupos.
07. Rezar o Terço Missionário (com intenções missionárias).
08. Lembrar nas comunidades a Oração Mensal Missionária (no dia 11 de cada mês).
09. Organizar Visitas nas aldéias, passando em todas as casas.
10. Programar Missões prolongadas nas Comunidades (de uma semana).
11. Recolher vestuário ou alimentos para família carentes.
12. Estudar os Documentos da Igreja sobre Evangelização e Missão.
13. Promover o Voluntariado Missionário.
14. Realizar Avaliações sobre nosso estilo de Evangelização.
15. Projetar DVDs sobre a Missão Salesiana no mundo.
16. Enviar notícias na internet para alimentar a Página Missionária da Inspetoria (https://www.facebook.com/MissaoSalesianaAngola).
Além destas propostas, o Grupo das águas doces acrescentou as seguintes:
17. Promover a oração nas casas, dentro do lar.
18. Organizar a peregrinação da imagem da Virgem peregrina (especialmente no mês de outubro), concluindo com um encontro das comunidades visitadas.
19. Elaborar um folheto para os grupos em missão.
20. Imprimir um postal para ser entregue nas visitas das casas.
21. Programar um encontro para elaborar o livro de catequese da área rural.
22. Ajudar as famílias a viver os óbitos de uma maneira mais cristã.
As comunidades de Luanda e Viana acrescentaram estas propostas:
23. Propor cursos de Formação bíblica sobre missão.
24. Realizar trocas de experiências entre grupos ou comunidades em missão. 25. Ajudar a viver melhor o compromisso missionário de cada paróquia ou casa.

12:00                   Apresentação da montagem com foto do Congresso
12:30                   Almoço e viagem de volta

 

Agradecimentos
- os palestrantes: Pe. Martin, Pe. Filiberto, Pe. Marcelo e Ir. Pepe,
- a acolhida do Sr. Júlio e Sra. Domingas na casa de Cabiri,
- as comunidades salesianas que se prontificaram para enviar os seus missionários a participar do encontro,
- os participantes ao Congresso.

Conclusão
Este encontro foi um chamado para que os grupos missionários não fiquem estagnados, mas sejam ativos e animem as comunidades.
Nós, que participamos do Congresso, somos responsáveis em assumir este compromisso e ser sonhadores, como Dom Bosco.

 

Luanda, 18 de setembro 2012

 

Pe. Luigi De Liberali
Coordenador da Comissão de Evangelização
padreluiz@hotmail.com

 

 

Obs.: Páginas da internet que são úteis para nossa animação missionária:

http://www.domboscoangola.org
https://www.facebook.com/MissaoSalesianaAngola
https://www.vatican.va
/