Conselho Recursos

Newsletter outubre 2012

Você está recebendo este boletim porque é o Delegado, ou o ponto de referência, da Comunicação Social 
Você tem algum problema lendo este correio eletrónico?Examine-o em seu browser..

SSCS

Boletim n. 37.   octubro de 2012

Uma olhada
Noticias breves

Padre Roberto Giannatelli

Giannatelli

Padre Giannatelli, morto na manhã de sexta-feira, nasceu em Milão em 26 de junho de 1932, tornou-se salesiano em 1949 e foi ordenado sacerdote em 11 de fevereiro de 1960. Especialista em pedagogia catequética e de comunicação, ele dedicou a sua vida à educação e à formação da UPS. Magnífico Reitor entre 1983 e 1989, ele lecionou em inúmeros cursos, foi consultor da Conferência Episcopal Italiana, na Congregação para o Clero, e do Conselho Pontifício para as Comunicações Sociais, e foi um prolífico autor de livros e artigos. Foi fundador, junto com alguns professores leigos do MED, da Associação Italiana para a Educação para a Mídia e Comunicação, da qual era também um grande divulgador.
O funeral do padre Giannatelli na igreja UPS foi presidido por dom. Mario Toso, sdb, Secretário do Conselho Pontifício Justiça e Paz, e professor e reitor daquela Universidade.

"BOSCOcrew” e a construção de ambientes educativos

Malta

BOSCOcrew é uma casa de produção audiovisual dos Salesianos, em Malta, cuja finalidade é promover a formação integral e a evangelização, através da mídia. O projeto BOSCOcrew, inspirando-se nos critérios de Dom Bosco, usufrui da fase de produção da mídia como um percurso de educação não formal e oferece um espaço no qual os jovens podem crescer em competência e criatividade.
Os agentes de BOSCOcrew empenham-se por ler os sinais dos tempos, a fim de contribuir para uma mudança de cultura. Buscando e abraçando valores humanísticos, entendem chegar a um encontro final pessoal com Deus.
Nos últimos 30 anos surgiram em Malta várias casas de produção. Entretanto os salesianos do país não conceberam o projeto BOSCOcrew apenas como um dos tantos sujeitos que oferecem esse tipo de serviços, mas antes como um espaço de educação e acompanhamento, que estimula o protagonismo juvenil e permite o desenvolvimento humano e espiritual. Não por acaso a sede do BOSCOcrew é a mesma do Oratório salesiano de Sliema; e isso lhe garante tanto o contato cotidiano com os membros da comunidade salesiana quanto a atmosfera amiga e familiar. As produções de filme, programas multimidiais e rádio-tevê, tornam-se por isso contextos em que os jovens vão-se impondo como protagonistas e educadores de outros jovens.
Estimulados por essa realidade e pela exortação do Reitor-Mor de que "todo salesiano é educador-comunicador-evangelizador”, os salesianos de Malta pensaram em dar maior impulso a essas iniciativas. No passado mês de abril, os responsáveis das escolas católicas de Malta reuniram-se para promover a educação à mídia. O Delegado para a Comunicação Social da Arquidiocese de Malta sublinhou na ocasião como a educação à mídia não se refira apenas à oferta de habilitações, mas compreenda essencialmente a formação dos jovens ao uso crítico da mídia.
Por proposta do salesiano P. Eric Cachia foi então lançado o projeto "FilmE”, que irá envolver todas as escolas católicas de Malta num projeto semelhante ao de BOSCOcrew. Será dirigido a jovens de 13-14 anos e programará um percurso de acompanhamento para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, através da linguagem da mídia. A realização de um filme será sobretudo um instrumento pedagógico, visando-se no projeto mais o processo que resultado final.
A Dra. Marianne Lauri, Pró-Reitora da Universidade de Malta e docente de Psicologia e de Educação à mídia, aplaudiu calorosamente essa iniciativa salesiana. O projeto será administrado por jovens adultos e fornecerá um espaço de criatividade no qual as tomadas fílmicas, a récita, a montagem servirão aos participantes para aprender a colaborar e a conhecer e respeitar os sentimentos dos outros.
Segundo a visão dos agentes de BOSCOcrew as tecnologias e a era digital que informam a atual sociedade não são "fantasmas” de se perseguir mas linguagem das novas gerações, que oferecem oportunidade para afirmar valores e indicar perspectivas de sentido.

Madagascar - A informática em apoio da educação

Madagascar

Graças a uma benéfica iniciativa em colaboração entre "Informáticos Sem Fronteiras” (ISF), organização formada por voluntários profissionais das tecnologias da Informação, e "Monclick”, um dos principais vendedores online de produtos de tecnologia, na Itália, a Missão salesiana, de Bevaneviky, Madagascar, poderá oferecer aos seus jovens, novos serviços e melhor formação.
Informáticos Sem Fronteiras é uma organização constituída em 2005 com a finalidade de usar conhecimentos e instrumentos informáticos para ajudar quem vive situações de marginalização e dificuldade. Empenha-se ela principalmente por ajudar as populações das áreas mais pobres a erradicar o assim chamado "digital divide” (exclusão digital) – distância entre quem possui acesso efetivo aos instrumentos digitais e quem ao invés lhe é excluído – na convicção de que o uso eficaz das modernas tecnologias representa um extraordinário potenciamento para o desenvolvimento econômico e social.
A empresa Monclick, por sua vez, decidiu colaborar com ISF, e devolver uma parte dos ganhos nas próprias campanhas de venda autunal "Back to School” e "Back to Work” a uma iniciativa de solidariedade: a do projeto Bevaneviky, que servirá para abrir uma classe de informática na Missão Salesiana e formar seus professores.
A campanha prevê que Monclick destinará 4% das vendas dos produtos incluídos na iniciativa de outono. Lançada no dia 21 de agosto e ativa até o próximo 30 de setembro, verificou um grande interesse entre os utentes do sítio, registrando nos primeiros dez dias de atividade, mais de 12 000 visitas à página dedicada. No dia 18 de setembro a importância arrecadada já havia chegado a 16 660 euros, superando assim o objetivo do projeto Bevaneviky e permitindo poder imaginar também ulteriores atividades com as somas que se registrarem até o fim da campanha.
"Uma colaboração de grande valor simbólico, além de prático, a feita com Monclick” – comentou Girólamo Botter, Presidente do ISF –. Porque demonstra que as sociedades comerciais podem contribuir com a nossa missão de reduzir a exclusão digital nas regiões mais afetadas do planeta, sem que diminua o seu próprio objetivo de lucro”.
Em Bevaneviky os Salesianos dirigem ou colaboram com escolas elementares, médias e superiores, atingindo um total de 3 200 alunos. A área em que atuam é uma zona mui pobre, assolada pelo uso difundido do 'khat’, droga subestimada, mas socialmente devastadora. Com a nova Sala de informática os Salesianos pretendem oferecer a melhor formação aos jovens do lugar, ajudando-os tanto a eliminar o desnível digital quanto a informar e desviar do uso tão nocivo da droga assoladora. 

De vôces

Fr Robert Giannatelli - a great Salesian Communicator
We got news today that Amazon have just opened up in India.
This means that our 14 Don Bosco Publications Ebook titles are now available for 20 million Catholics.
How's that for instant missionary work.
The wonders of technology!
Tony sdb

Gracias por SSCS News, con el compromiso de favorecer esa cultura de la comunicacion. Si pudieramos traducir al francés la obra de A. Lenti o incluso las 1000 frases de DB... Tenemos aun un gran camino delante nuestra en la traduccion francesa. Todo se andará.
Feliz fin de session del Consejo
Cesar sdb

beams
beams@donboscoeastafrica.org
Enviar a un amigo

¿Cónoces a alguien que podría estar interesado en este e-mail? ¿Por qué no se lo reenviás?

Reuniões

Índia - Kolkata: P. Filiberto fará uma visita de animação para as atividades de comunicação em Guwahati, Shillong, Chennai, Hyderabad, Kolkata

     
Animação - Carta do P. Filiberto
Fili

saúdo-os com muito afeto, desejando que todos estejam a passar bem junto com suas comunidades e famílias.
     Desta vez estou a lhes dirigir um dúplice convite.
O primeiro para que comecem a preparar o Dia Inspetorial ou Nacional – segundo as possibilidades – da Comunicação Social, a partir do Tema do 47º Dia Mundial das CS já oferecido pelo Papa Bento XVI, no dia 29 de setembro passado: "Redes Sociais: portais de verdade e de fé; novos espaços para a evangelização". Vamos unir forças para animar, formar, criar ecologia comunicativa, mudar de mentalidade, unir-nos como FS. Como todos sabem, a Mensagem será publicada no dia 24 de janeiro de 2013, festa de São Francisco de Sales, data por demais significativa para todos nós.
     O segundo convite é o de acompanhar bem de perto o XIII Sínodo sobre "A Nova Evangelização para a Transmissão da Fé Cristã". O "Instrumentum Laboris" apresenta, em seus números 59-62, a Comunicação como sexto cenário, porque "hoje oferece enormes possibilidades e representa um dos grandes desafios para a Igreja”. (A) "influência da cultura mediática e digital .... progressivamente se estrutura como o "lugar” tanto da vida pública quanto da experiência social" (59).
     Os Salesianos apoiamos carismaticamente este fato sem precedentes, assimilando vitalmente o artigo 43 das Constituições: "Trabalhamos no setor da comunicação social. é um campo significativo de ação, que está entre as prioridades apostólicas da missão salesiana. Nosso Fundador intuiu o valor dessa escola de massa, que cria cultura e difunde modelos de vida, e lançou-se a empresas originais apostólicas para defender e sustentar a fé do povo. Seguindo-lhe o exemplo,  valorizamos como dons de Deus as grandes possibilidades que a comunicação social nos oferece para a educação e a evangelização”.
     A Virgem Maria inflame de paixão por Deus e pela salvação dos jovens o coração de todos. A todos saúdam os membros do Dicastério para a CS. Contem também com minhas preces enquanto me recomendo às suas. Fraternamente em Dom Bosco Santo,

P. Filiberto González,
Conselheiro para a comunicação social.

Informação : o tema para o 47º Dia Mundial das Comunicações Sociais
Salesianos 2013

Sábado, 29 de setembro, festa litúrgica dos Santos Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael, foi tornado público o tema escolhido por Bento XVI para o 47º Dia Mundial das Comunicações Sociais que se há de celebrar em 12 de maio de 2013: «Redes Sociais: portais de verdade e de fé; novos espaços de evangelização». Um tema que será certamente iluminado pela iminente assembleia geral ordinária dos bispos, sobre "A nova evangelização para a transmissão da fé cristã”.
     O ambiente digital, como precisa o comunicado vaticano, é um dentre os desafios mais significativos da evangelização hoje; a tecnologia, que "tende a tornar-se o tecido que conecta muitas experiências humanas – como as relações e o conhecimento”, pode ela ajudar os homens a encontrar Cristo pela fé? O olhar do Pontífice detém-se assim mais uma vez sobre os 'social networks’, "que consentiram a acentuação de um estilo dialógico e interativo na comunicação e no relacionamento”.
     à espera que o texto da mensagem seja publicado – como de costume no dia 24 de janeiro, memória de S. Francisco de Sales, Patrono dos jornalistas –, o P. Filiberto González, Conselheiro para a CS, convida os Delegados inspetoriais e os Agentes de CS, a valorizar as datas de 24 de janeiro e de 12 de maio e, sobretudo, a empenhar-se na promoção de iniciativas de sensibilização e formação, tanto para os Jovens – chamados por Bento XVI a serem evangelizadores dos próprios coetâneos –, quanto para os SDB.
     "Não podemos pensar numa pastoral, juvenil e evangelizadora, que não considere a nossa presença de educadores nas redes sociais – sublinha o P. González –. As últimas mensagens do Papa para o Dia Mundial das Comunicações Sociais nos oferecem as atitudes necessárias pelas quais formar-nos a ser 'sinais e portadores do amor de Deus aos jovens’, tal como nos pedem as nossas Constituições. O tema escolhido para o 47º Dia Mundial das Comunicações Sociais e a sucessiva mensagem se tornem ocasiões de estudo, de reflexão e de ação compartilhados”.

Formação: A pergunta sobre Deus na Rede
Celli

A credito que hoje, sejam necessários audácia e sabedoria no nosso ministério pastoral para encontrar outras vias e capacidades de usar novas linguagens para evangelizar, em um contexto onde o homem é sobrecarregado de mensagens ou de não poucas respostas às perguntas que antes não eram nem mesmo mencionadas. A tensão na busca da verdade, que costitui a mais autêntica dimensão da dignidade do homem, também deve ter espaço em uma multiplicidade de informações que assaltam o homem odierno no seu caminho existencial.
     Se trata também da busca, muitas vezes sofrida, de Deus e como dizia o Papa Bento XVI: "Como primeiro passo da evangelização devemos procurar ter uma tal busca; devemos preocuparmo-nos de que o homem não deixe de lado a pergunta sobre Deus, mas a tenha como questão essencial da sua existˆncia. Ter a preocupação que eles aceitem tal interrogação e a saudade que nela se oculta" (Discurso dirigido à Cúria Roma, 21/12/2009).
     Me parece que, em maneira quanto mais apropriada, o "Lineamenta" afirme a este respeito: "As comunidades cristãs puderam, pois, aprender que hoje a missão não é mais um movimento Norte-Sul ou Oeste-Este, porque é preciso desvincular-se dos limites geográficos. (...) Desvincular-se dos limites geográficos significa ter a capacidade para colocar a questão de Deus em todos aqueles processos de encontro, mistura, reconstrução das relações sociais que estão em curso por toda a parte" (n.70).
     Neste campo joga-se um papel particular das novas tecnologias comunicativas que, como dizia acima, dão origem a uma verdadeira e própria cultura digital, favorecendo também a configuração de uma sociedade caracterizada pelo fenômeno da globalização.
     Uma vez que a fé prevê um encontro pessoal com Jesus Cristo, a ação evangelizadora deverá prestar uma atenção especial à concreta e singular situação do destinatário do anúncio, respeitando o absoluto primado da relação com a pessoa. Neste contexto, acredito que seja de dever recordar a importância das várias linguagens com as quais somos chamados a anunciar o Evangelho ao homem de hoje, na sua dolorosa consciência que, pouco a pouco, as futuras gerações – particularmente no continente europeu – crescerão sem conhecer os conteúdos fundamentais do anúncio evangélico e a mesma simbologia cristã.
     Qual linguagem usar para que Jesus Cristo seja anunciado ao homem de hoje e possa assim interperlar o coração de cada ser humano? Penso que esta seja um dos desafios mais importantes e urgentes para a missão salvadora da Igreja no mundo contemporâneo. Carácter eminentemente interpessoal da evangelização, e testemunho em todos os sentidos, parecem a primeira vista dois aspectos em contraste com as características do mundo comunicativo de hoje e a fundamental missão da Igreja. A dimensão digital parece mal relacionar-se com a exigência de algo concreto ligado ao caminho de evangelização, e ao mesmo tempo se pode dizer, da perspectiva globalizante quase impessoal da rede que parece estar em estridente oposição com as necessárias dimensões pessoais – falemos de espírito, de coração – do relacionamento do ser humano com Deus em Jesus Cristo.
     Não nego que existe de fato certas posições suspeitosas e críticas no confronto das novas tecnologias – o Lineamenta menciona certos limites no artigo 62 – mas é verdade que isso fez com que crescesse ainda mais as capacidades de conhecimento e relação do homem e as redes sociais que são o ambiente existencial de centenas de milhões de pessoas, conectadas em rede.
     Que grande oportunidade e desafio para a comunidade de fiéis em Cristo, que têm nas suas mãos a palavra da vida!
     Por este motivo é urgente o convite que o Papa Bento XVI dirigiu em 2010 através da Mensagem para a Jornada Mundial das Comunicações Sociais: "O desenvolvimento das novas tecnologias e, na sua dimensão global, todo o mundo digital representam um grande recurso, tanto para a humanidade no seu todo como para o homem na singularidade do seu ser, e um estímulo para o confronto e o diálogo. Mas aquelas apresentam-se igualmente como uma grande oportunidade para os crentes. De facto nenhum caminho pode, nem deve, ser vedado a quem, em nome de Cristo ressuscitado, se empenha em tornar-se cada vez mais solidário com o homem. Por conseguinte e antes de mais nada, os novos media oferecem aos presbíteros perspectivas sempre novas e, pastoralmente, ilimitadas, que os solicitam a valorizar a dimensão universal da Igreja para uma comunhão ampla e concreta".
     Acredito que o Papa seja plenamente consciente dos limites das novas tecnologias e de certa influência negativa que esta pode exercitar especialmente sobre o mundo juvenil, mas mesmo assim, não o teme, ao contrário, convida a Igreja "a exercer uma «diaconia da cultura» no actual «continente digital». (...) Com o Evangelho nas mãos e no coração, é preciso reafirmar que é tempo também de continuar a preparar caminhos que conduzam à Palavra de Deus, não descurando uma atenção particular por quem se encontra em condição de busca, mas antes procurando mantˆ-la desperta como primeiro passo para a evangelização".
     E a reflexão pontifícia prevê a criação de uma "pastoral no mundo digital", chamada a "incluir também aqueles que não creêm, se encontram sem esperança e tem no coração o desejo do absoluto e da verdade duradouro, do momento que os novos meios consentem de entrar em contato com os seguidores de cada religião, com os não crentes e pessoas de cada cultura". (Mensagem para o XLIV Dia Mundial das Comunicações Sociais, 2010).
     Prosseguindo nesta linha o Papa se pergunta – usando uma imagem audaciosa mas significativa – se a web não possa abrir espaço – como o átrio dos gentios, do Templo de Jerusalém – também àqueles para os quais Deus é ainda um desconhecido. (Cfr. Mensagem para a XLIV Dia Mundial das Comunicações Sociais, 2010).
     Os textos do Magistério papal acima retomados são palavras pastoralmente iluminadas que podem ajudar, à vigília dos trabalhos do próximo Sínodo, a refletir com "audácia e sabedoria", sobre o grande desafio que as novas tecnologias comunicativas colocam no caminho da evangelização, percebendo também as grandes oportunidades.

Produção: as Portugal... E-vangelizar 2012
Portugal

No passado dia 5 de Outubro, agentes da pastoral reuniram-se com o objectivo de melhorarem as suas competências de anúncio do Evangelho. Numa iniciativa do Centro de Formação Salesianos e sob coordenação das Edições Salesianas, o mega encontro de formação E-vangelizar 2012 teve lugar na Escola Salesiana do Porto, e cativou catequistas, animadores e párocos das dioceses de Viana do Castelo, Braga, Porto, Bragança, Aveiro, Leiria, Viseu e Lamego.
     No painel inicial da manhã, o P. Rui Alberto Almeida, especialista em catequética e pastoral juvenil, apresentou o projecto "Professar a Fé", um subsídio para a catequese de pré-adolescentes. "Esta geração é a primeira de nativos digitais, ou seja, eles nasceram num mundo já com telemóveis, internet, mp3, com uma lógica de comunicação que passa necessariamente pelo digital e pela interacção", afirmou. "é uma geração que não sabe ler um livro do início ao fim, prefere consultar um site e ir clicando de link em link", acrescentou. Perante este cenário, os catequistas devem procurar transpor para a catequese esta lógica "comunic-activa", de rede e de interacção.
     No final da reflexão, os participantes encaminharam-se para os vários espaços da escola para frequentarem, ao longo do dia, um máximo de 5 workshops de uma lista de 27 possibilidades.
     O salesiano P. Tarcízio Morais, responsável pelo Centro de Formação dos Salesianos esclareceu, quando questionado sobre as exigências e dificuldades do E-vangelizar 2012: "Esta proposta formativa é arrojada e exigente do ponto de vista da organização, mas os Salesianos estão empenhados em ajudar os agentes pastorais a  encontrar novos caminhos para evangelizar os jovens deste tempo e desta cultura."
     No encerramento do encontro E-vangelizar 2012 o P. Almeida lançou aos mais jovens o desafio da vida religiosa como vocação à qual ainda hoje vale a pena aderir.
     A todos os participantes, reforçou a necessidade de se manter sempre uma perspectiva optimista da missão e da dupla fidelidade a que os agentes pastorais são chamados: ao Evangelho, por um lado, e, por outro à condição dos destinatários a quem nos dirigimos.