Conselho Recursos

Cremisan

FORMA��O - CARTAS


O Conselheiro Geral para a Forma��o


Aos Reverendos INSPETORES Sede inspetorial
Aos Reverendos CONSELHEIROS GERAIS REGIONAIS


A Comunidade formadora e o Centro de Estudos de Cremis�

Car�ssimo Sr. Inspetor,
sa�do-o cordialmente, desejando ao senhor e aos irm�os da Inspetoria os melhores votos de Santo Natal j� pr�ximo. Espero que esteja bem e que o seu trabalha transcorra serena e dedicadamente.
Por esta mensagem desejo antes de tudo comunicar-lhe as orienta��es que nesta sess�o de trabalho o Reitor-Mor com o seu Conselho Geral tomou a respeito da Comunidade Formadora e do Centro de Estudos, de Cremis�-Jerusal�m, na Terra Santa. No m�s de junho passado, por proposta do Inspetor do Oriente M�dio e o seu Conselho, haviam sido suspensas as inscri��es para o primeiro ano, tamb�m para disporem de um tempo para refletir sobre as perspectivas futuras dessa presen�a. Agora, depois do estudo conjunto com a Inspetoria MOR, chegou-se �s seguintes conclus�es.
1. Julga-se que Cremis� deve continuar a ser uma Comunidade Formadora e um Centro de Estudos para o primeiro ciclo da Teologia; deve outrossim continuar a oferecer iniciativas de forma��o permanente e de hospitalidade para toda a Congrega��o. Conseq�entemente, a partir deste momento se reabrem as inscri��es, permitindo que tamb�m o primeiro ano de teologia de Cremis� se possa reiniciar em setembro de 2003.
2. A perspectiva � que a Comunidade formadora e o Centro de Estudos de Cremis� se tornem cada vez mais internacionais. A proposta do envio dos estudantes � feita a todas as oito Regi�es da Congrega��o. A equipe dos formadores e dos docentes tornar-se-� internacional. O Centro de Estudos continuar� afiliado � UPS. A comunidade contar� com um espec�fico Estatuto de Comunidade Internacional, em que se indicar�o tamb�m as responsabilidades envolvidas: do Reitor-Mor com o Conselho Geral, da MOR, da Faculdade de Teologia da UPS e, em geral, da Congrega��o.3. Nessa mesma perspectiva, a l�ngua da Comunidade formadora e do Centro de Estudos tornar-se-� progressivamente o ingl�s. Na verdade a Congrega��o precisa de uma comunidade formadora e de um Centro de estudos internacionais de l�ngua inglesa, tamb�m para a prepara��o de mission�rios que utilizam tal idioma. O in�cio desta realiza��o demandar� pelo menos tr�s anos de tempo.
No atual contexto pluricultural e globalizado, o Reitor-Mor com o seu Conselho geral julga que seja muito importante a experi�ncia de internacionalidade e de interculturalidade dentro do processo formativo. Considera-se que tal proposta pode ser vantajosa j� a partir da fase dos estudos teol�gicos de primeiro ciclo.
Para tais estudos teol�gicos termos assim duas comunidades formadoras internacionais: a Comunidade de Roma - �Gerini�, com a freq��ncia �s aulas na UPS, e a Comunidade de Cremis�. Seria interessante se cada Regi�o pudesse enviar dois estudantes por ano � tal comunidade.
Para as inscri��es e para todas as outras informa��es dirigir-se aos diretores das respectivas comunidades formadoras de Roma e de Cremis�. Em caso de dificuldades econ�micas pode-se recorrer � busca de bolsas de estudo junto a organiza��es internacionais ou junto � solidariedade espec�fica para essa finalidade do Reitor-Mor.
Obrigado pela aten��o e por tudo o que possa fazer para apoiar o empenho de toda a Congrega��o.
Com muita estima,����������� ����������������������� ����������������������� ����������� ����������� P. Francesco Cereda.