Conselho Recursos

Processos dà Formação

ORIENTAÇÕES - CARTAS

PROCESSOS EM CURSO RELATIVOS À FORMAÇÃO

logo

DIREZIONE GENERALE OPERE DON BOSCO
Via della Pisana 1111 – 00163 ROMA

O Conselheiro geral para a Formação

Roma, 22 de março de 2006

AOS REVERENDOS

COORDENADORES REGIONAIS DE FORMAÇÃO
DELEGADOS INSPETORIAIS DE FORMAÇÃO

E, PARA CONHECIMENTO,

AOS REVDOS. SRES. INSPETORES

OBJETO: PROCESSOS EM CURSO RELATIVOS À FORMAÇÃO

CARÍSSIMOS COORDENADORES E DELEGADOS,

com esta carta desejo informar-vos acerca dos processos concernentes à formação que estamos levando avante ou encerrando em todas as Inspetorias. Nos próximos dias no Conselho geral começaremos a refletir sobre o CG26; importa grandemente por isso programar bem os compromissos formativos que nos esperam antes de encerrar o sexênio.

1. Avaliação da formação inicial


O Reitor-Mor com o Conselho já examinou a avaliação da formação inicial das Regiões África e Madagascar, Ásia Sul, Europa Oeste, Itália e Oriente Médio; e deu algumas Orientações, que serão enviadas aos Inspetores e a vós, Delegados. O mesmo procedimento será adotado para as outras Regiões, a partir da próxima sessão plenária do Conselho geral.

2. Fragilidade vocacional

Quase todas as Inspetorias da Congregação enviaram ao Conselheiro para a Formação as próprias reflexões sobre a fragilidade vocacional. O nosso Dicastério está preparando as sínteses regionais das contribuições que já chegaram. Tais sínteses já foram apresentadas ou serão apresentadas nas Comissões regionais de formação e serão depois enviadas aos Inspetores e Delegados inspetoriais de formação.
Para continuar e concluir este processo, depois de ter recebido a síntese sobre a “Fragilidade vocacional na Região”, o Delegado e a Comissão inspetorial de formação podem dar os seguintes passos:
- melhorar e integrar o estudo da fragilidade vocacional realizado na Inspetoria, fazendo uso da síntese preparada pelo Dicastério;
- identificar melhor as linhas de ação da inspetoria, que estejam em condição de enfrentar a fragilidade vocacional e chegar a superá-la;
- apresentar essas linhas de ação ao Inspetor e ao seu Conselho para o estudo, a aprovação e a decisão de uma eventual comunicação a toda a Inspetoria;
- assumir as linhas de ação assim identificadas no Projeto inspetorial de formação.
Com estes passos a inspetoria termina o processo de reflexão sobre o problema da fragilidade, o qual assim conflui operativamente no processo de elaboração do Projeto inspetorial de formação.
O Dicastério, por sua vez, tem a intenção de apresentar a síntese sobre a “fragilidade vocacional na Região” aos Conselheiros regionais e ao Conselho geral, e deseja concluir esta caminhada com uma reflexão sobre o tema da “fidelidade vocacional”.

3. Projeto inspetorial de formação

As Comissões regionais de formação já refletiram juntas e continuarão na troca de experiências sobre o compromisso de elaboração do Projeto inspetorial de formação que as Inspetorias estão enfrentando neste biênio 2006-2007. Como já vos escrevi, seria desejável que todas as Inspetorias pudessem terminar tal Projeto até o final de dezembro de 2007.

4. Visitas de Conjunto

Já terminaram as Visitas de Conjunto do Reitor-Mor e alguns dos Conselheiros gerais às várias Regiões. As conclusões do Reitor-Mor deverão ser objeto de estudo por parte das Comissões regionais e das Comissões inspetoriais de formação para a sua necessária aplicação. Para favorecer a colaboração formadora entre as Inspetorias das Regiões, o Reitor-Mor começa também por mencionar a oportunidade de um Projeto regional de formação.

5. Envolvimento das famílias na formação

A reflexão sobre a fragilidade e a estréia deste ano tornaram-nos maiormente sensíveis à realidade da família dos candidatos, pré-noviços e formandos. Empenhemo-nos por conhecer as suas famílias, ajudá-las no seu crescimento e envolvê-las na caminhada vocacional e na formação inicial.

6. Orientações sobre a comunicação social e sobre os estudos salesianos

Enfim, como sabeis, estamos concluindo junto com o Dicastério para a Comunicação social a preparação das “Orientações para a formação dos salesianos na comunicação social”, que vos serão oferecidos provavelmente em junho-julho de 2006. As Inspetorias e as comunidades de formação serão depois levadas a empenhar-se por assumir e concretizar as “Orientações para os estudos salesianos na formação inicial”. Recomendo-vos acompanheis este processo.

Já estamos nos aproximando da Santa Páscoa. Aproveito para mandar-vos os augúrios pascais, meus e dos colaboradores do Dicastério: P. Chrys e P. Santo. A força e a esperança do Cristo Ressuscitado nos acompanhem neste nosso árduo trabalho. Saúdo-vos cordialmente e vos agradeço pela colaboração.

Em Dom Bosco Santo,

P. FRANCESCO CEREDA