Conselho Recursos

Qualificação dos irmãos

FORMAÇÃO - LETRAS

 

1

DIRECÇÃO-GERAL DAS OBRAS DON BOSCO
Via della Pisana 1111 - 00163 Roma

O Conselheiro Geral para a Formação

 

Roma, 4 de junho de 2012,
Prot. 12/0216

Para o reverendo

Sr. Inspetor

Sua Sede

Para o reverendo

Delegado de formação provincial

Sua Sede

Assunto: Qualificação dos confrades

Caro Inspetor e Delegado,

                                                   Eu espero que você esteja bem. Estou escrevendo para vocês de Roma, onde estamos começando a sessão de verão do Conselho Geral.
Neste ano realizei, em nome do Reitor-Mor, a Visita Extraordinária da Visitadoria da UPS. Isso me ofereceu a oportunidade de fazer algumas reflexões sobre a qualificação dos confrades, particularmente nas Pontifícias Universidades de Roma e na nossa Universidade Salesiana. Em seguida, eu lhe direi algumas avaliações e informações simples . Certamente, seria importante também considerar as qualificações civis, mas a estreiteza do espaço não permite isso.
O assunto mereceria um tratamento completamente diferente, porque acredito que é uma prioridade para a vida e vitalidade das Províncias. O Projeto do Reitor-Mor e do Conselho pediu-me que preparasse uma orientação a respeito dos Atos do Conselho Geral, mas a preparação do CG27 aconselhou-me a me limitar a essa intervenção. Considero importante começar uma reflexão sistemática, pelo menos a nível provincial, porque sem a qualificação dos confrades, as Províncias correm o risco de mediocridade espiritual, pastoralismo genérico, fraca capacidade reflexiva.


O quadro de referência para a reflexão sobre a qualificação é a carta do Reitor-Mor Pe Vecchi "Eu para você estudar" (ACG 361), que mantém sua relevância e exige ser retomada. Esta reflexão deve levar ao plano provincial para a qualificação dos confrades por um período de pelo menos cinco ou seis anos; de fato, sem planejamento plurianual, verificado anualmente e compartilhado com os confrades, a qualificação correria o risco de ser improvisada e algumas das necessidades da Província poderiam ser negligenciadas.

Avaliações Gerais


1. A consistência qualitativa das comunidadesdepende da qualificação dos confrades, assim como de suas habilidades relacionais, maturidade humana, vida espiritual, paixão pastoral,…. Com menos salesianos presentes nas comunidades pastorais educativas e um número crescente de leigos, é necessário garantir a qualidade dos confrades e, portanto, sua qualificação. Entre outras coisas, a redução do nível cultural na Congregação, repetidamente reconhecida, depende fundamentalmente da má qualificação dos confrades e, portanto, da falta de aptidão para o estudo e a reflexão. A qualificação deve ser solicitada e oferecida a todos os confrades. Em particular, uma licença civil ou eclesiástica, que consiste na preparação para uma tarefa, pode oferecer uma boa qualificação;


2. A qualificação salesianade estudos acadêmicos ajuda a garantir a identidade carismática. O Reitor-Mor realizou um esforço considerável para qualificar nossa Universidade Salesiana. Observo que há Províncias que, por várias razões, inclusive econômicas, não valorizam essa oportunidade. É verdade que em muitos países há bons centros universitários para qualificar os confrades, mas a presença das Universidades Pontifícias em Roma, em particular a UPS, oferece uma experiência peculiar: a caracterização salesiana dos estudos, a proximidade com a vida da Igreja universal. e no centro da Congregação, o ambiente intercultural, o conhecimento da língua italiana e dos lugares salesianos. Todos estes são elementos essenciais para uma Congregação mundial e missionária, que vive em um contexto de globalização, imigração e multiculturalismo.


3. O tempo apropriado para a qualificação também merece consideração. Noto que os confrades que estão fazendo uma licença para a UPS ou para as Universidades Pontifícias de Roma costumam ter uma idade um pouco alta; seria aconselhável que eles iniciassem uma licença após 2-5 anos de ordenação sacerdotal ou profissão perpétua pelos irmãos salesianos. Os confrades, tendo adquirido uma qualificação, têm, assim, imediatamente a possibilidade de oferecer uma contribuição de qualidade à pastoral educativa. O mesmo pode ser dito para obter um doutorado; Para aqueles que são elegíveis para trabalhar em centros de estudo ou têm que se dedicar à pesquisa, seria apropriado realizar o doutorado de 3 a 5 anos após a conclusão da licença.


4. A duração da qualificação deve corresponder aos anos previstos pelo currículo. Para a licença, os currículos são dois ou três anos: há licenças de dois ou três anos. O doutorado não deve exceder três anos. É necessário assumir a responsabilidade de todos, estudantes, professores e superiores, para que o estudo possa ser levado a sério, às vezes até em parte do longo verão. A duração dos estudos não deve ser prolongada desnecessariamente; há compromisso por parte dos confrades estudantes e vigilância por parte dos superiores responsáveis. A crise econômica e financeira exige que mudemos nosso estilo de vida, escolhendo os mais sóbrios e essenciais. Até mesmo a bolsa de estudos do Reitor-Mor para esses estudos será paga a candidatos necessitados com base nessa duração.


5. O custo da qualificação é outro aspecto levado em consideração. A qualificação, como todo treinamento, tem um custo econômico considerável. Por alguns anos as cotas fixas de casas dependentes do Reitor-Mor não foram aumentadas: UPS, Testaccio, Gerini e Jerusalém. Além disso, as comunidades estão comprometidas em conter as despesas da comunidade. Os confrades individuais também estão tentando reduzir as despesas pessoais, embora esse aspecto possa ser mais monitorado e melhorado.

Informação especial


Aproveito estas avaliações mais gerais, para lhe oferecer alguma informação especial sobre algumas novidades da nossa Universidade Pontifícia Salesiana, também em referência às necessidades das Províncias.


1. Estudos de filosofia . Em 2011, o Decreto de "Reforma dos estudos eclesiásticos de filosofia" foi publicado pela Congregação para a Educação Católica; A esse respeito, encontramos os diretores de nossos centros de estudos filosóficos e os encarregados dos estudos pós-noviciados para entender suas implicações. Nestes anos será necessário preparar professores salesianos e leigos com licenças eclesiásticas e doutorados em filosofia, sobretudo porque teremos que criar uma conexão de "associação" com nossa Faculdade de Filosofia da UPS, constituindo pelo menos "Institutos Associados", se não também "afiliados". ". É uma exigência da qualidade dos estudos.
2. Estudos de salesianidade. O compromisso capitular de "começar de novo de Dom Bosco" e o bicentenário de seu nascimento nos obrigam a valorizar os estudos salesianos da UPS. A licença de dois anos em estudos salesianos é uma oportunidade para preparar bons diretores com uma identidade carismática e também professores em salesianidade para a formação inicial e permanente dos salesianos e para a formação dos leigos. As Províncias e Regiões também precisam de alguns médicos, capazes de pesquisar em salesianidade. No momento em que há motivação para a salesianidade, esta é uma oportunidade para ser valorizada.


3. Estudos pastorais e catequéticos da juventude . O Reitor-Mor pediu à UPS que repensasse o “Departamento de jovens e ministério catequético; a nova abordagem entrará em vigor a partir de outubro de 2012. Ela levou à criação de dois currículos distintos: um para o ministério de jovens e outro para a catequese, com atividades básicas comuns; esses currículos tendem a preparar o "pastoralista" e a "catecheta", que são duas figuras que têm perfis distintos, mesmo que tenham algumas habilidades semelhantes. Essas licenças são válidas por dois anos; eles podem levar ao título em teologia ou em ciências educacionais, tendo o correspondente bacharelado como requisito de ingresso.


4. Estudos de comunicação social . Para aqueles que obtiveram o bacharelado em teologia, um novo currículo de comunicação social começou este ano, chamado "comunicação pastoral", que dura três anos: 1 ano para o bacharelado e 2 anos para a licença, em vez de 4 anos . Este é um endereço, além dos dois já ativados: "mídia para a comunidade" e "jornalismo e publicação"; presta atenção aos problemas que a comunicação suscita no cuidado pastoral.
5. Estudos de ciências da educação. Notamos a falta tanto dos centros de estudo pós-noviciado como das nossas IUS de preparação dos educadores salesianos; também não há psicólogos salesianos de educação e vocação. A Faculdade de Ciências da Educação da UPS oferece currículos específicos de pedagogia para a escola e formação social, pedagogia social e psicologia.


6. Estudos para a formação de animadores e formadores vocacionais. Para a formação de animadores vocacionais e treinadores, temos dois currículos separados para a UPS com uma licença de dois anos. Estes currículos fazem uso de conteúdos e métodos pedagógicos, psicológicos, espirituais e morais das Faculdades de Ciências da Educação e Teologia. Os títulos podem ser obtidos em ciências da educação ou em teologia; o pré-requisito da entrada é ter obtido o bacharelado nas respectivas disciplinas.
7. Estudos latinos. O pedido de estudo do latim durante os estudos filosóficos da Congregação para a Educação Católica, através de seu Decreto de reforma desses estudos, nos pede para preparar os professores. A Faculdade de Letras Cristãs e Clássicas oferece cursos diferenciados e intensivos para viabilizar essa tarefa.
8. Estudos do direito canônico . A Faculdade de Direito Canônico suspendeu as matrículas para licenciados do primeiro ano e doutorandos; Retomará as matrículas dos alunos do primeiro ano de licenciatura e doutorado com outubro de 2013. Enquanto isso, a pedido do Reitor-Mor, identifica formas de colaboração com outras Pontifícias Faculdades de Direito Canônico, localizadas em Roma.

Informações mais detalhadas sobre os vários currículos e as inovações introduzidas neste ano podem ser encontradas no site da Pontifícia Universidade Salesiana: www.unisal.it

Saúdo-o cordialmente e agradeço a sua atenção. Em Dom Bosco.

Don Francesco Cereda