Conselho Recursos

Revisão da Formação intelectual

ORIENTAÇÕES - CARTAS

Formação intelectual nas fases formativas

Revisão da formação intelectual nas fases formativas e nos centros de estudo

logo

DIREÇÃO GERAL OBRAS DOM BOSCO
Via della Pisana, 1111 – 00163 ROMA

O Conselheiro geral para a Formação

Roma, 5 de dezembro de 2008
Prot. 08/0847

Ao Reverendo
Delegado inspetorial da formação
Em sua Sede

Para conhecimento
Ao Reverendo
Padre Inspetor
Em sua Sede

A entrega das respostas deverá ser feita até o dia 31 de dezembro de 2009. Pede-se que as respostas sejam enviadas pela sua Inspetoria em formato digital, endereçadas ao Conselheiro para a Formação: fcereda@sdb.org

Agradeço-lhe desde já pela colaboração e peço-lhe uma oração para que este exercício sirva, em toda a Congregação, para melhorar a preparação dos Salesianos. Possam eles viver a vocação salesiana e cumprir a missão entre os jovens com o coração e a mente de Dom Bosco.

Cordiais saudações,

 

P. Francesco Cereda

Ao querer envolver no processo de revisão aqueles que são diretamente interessados, pensei em oferecer um questionário útil aos formandos das diversas fases formativas, aos formadores-docentes, à Comissão inspetorial da formação. Este questionário propõe algumas questões, inspiradas em alguns critérios tirados da "Ratio". As fases formativas a levar em consideração são: o pré-noviciado, o noviciado, o pós-noviciado, a formação específica.
* A fim de fazer esta revisão nas fases formativas inspetoriais peço-lhe que:
a.  organize um encontro com os formandos de cada fase formativa existente na Inspetoria, abrindo um diálogo com eles sobre os quesitos do questionário que creia mais significativos e compilando as respostas com eles;
b.  organize um encontro com os formandos e docentes de todas as fases formativas existentes em sua Inspetoria, abrindo um diálogo com eles sobre todos os quesitos propostos e compilando as respostas com eles;
c.   organize um encontro com a Comissão inspetorial da formação, com a presença do Inspetor, e depois de ouvir os formandos e os formadores-docentes, abra um diálogo sobre os quesitos propostos e compile as respostas com eles.
* Para a revisão das fases formativas interinspetoriais, o Delegado inspetorial da formação em que se encontra tal fase, fará o encontro com os formandos e com os formadores-docentes, como nos pontos a. e b. indicados acima; a avaliação conclusiva, porém, será realizada por ele com o "Curatorium" da fase em questão.
As comunidades formadoras que enviam seus formandos a centros de estudos filosóficos e teológicos não salesianos são convidadas a fazer a avaliação da formação intelectual. Neste caso, não são consultados os docentes não salesianos do centro de estudo; tudo é realizado no interior da comunidade formadora e da Comissão inspetorial da formação ou do "Curatorium".

Além das respostas às questões propostas, também se podem acrescentar outras avaliações ou sugestões, que possam ser úteis para melhorar a formação intelectual na Congregação. Seria particularmente interessante uma avaliação final completa dos estudos de cada fase ou em geral de toda a formação inicial.

Objeto: Revisão da formação intelectual nas fases formativas e nos centros de estudo

Caríssimo Delegado,
                                   o Projeto do Reitor-Mor e do Conselho Geral para o sexênio 2008-2014 pede que se faça uma revisão da formação intelectual nas fases formativas e nos centros de estudo de formação inicial.
Através dessa tarefa, a Inspetoria e a Comissão inspetorial da formação poderão tomar consciência da contribuição da formação intelectual para o crescimento da identidade vocacional. A revisão tem múltiplas finalidades, das quais as fundamentais são as seguintes.
Ela entende recolher informações sobre a situação da formação intelectual, para que o Reitor-Mor e o Conselho geral possam ter maior consciência da situação dos estudos e fazer as avaliações oportunas sobre a aplicação da "Ratio" quanto a isso.
Ela propõe-se, também, a suscitar questionamentos e reflexões nas comunidades formadoras, nos centros de estudo, nas Inspetorias sobre a organização da formação intelectual, iniciando assim um processo que garanta maior qualidade aos estudos.

A avaliação, ainda, poderá ajudar a individualizar os nós problemáticos, as sobreposições ou repetições, as carências, para remediá-los, mas, sobretudo, para conhecer os aspectos positivos, os pontos de força, as experiências notáveis, com a finalidade de difundir as melhores práticas.