Conselho Recursos

Dia Missionário Salesiano 2013

Carta do Conselheiro Regional para a África-Madagascar  e do Conselheiro para as Missões. 

27 de maio de 2012
Solenidade de Pentecostes
Prot. 12/0153

 

Dia Missionário Salesiano 2013

É com o coração cheio de júbilo pascal que enviamos a todos os irmãos uma fraterna saudação de paz e alegria!

Saudamos de modo especial a todos os Salesianos empenhados na linha de frente e que em todos os Continentes partilham a experiência com Jesus Ressuscitado entre os jovens de diferentes culturas e religiões. Estamos convencidos de que o vosso testemunho é a melhor imagem de Dom Bosco hoje. A Solenidade de Pentecostes é para todo salesiano um convite a crescer na dimensão missionária do nosso Carisma!

Estamos a vos apresentar os subsídios de animação do 26º Dia Missionário Salesiano (DMS) 2013O Caminho da Fé na África! É fruto da sinergia das Doze Inspetorias e Visitadorias da Região África-Madagascar, e dos Setores das Missões e da Comunicação Social.

Muitos Salesianos nos perguntam quais os objetivos que queremos alcançar todos os anos com o DMS.

Os primeiros destinatários do DMS somos nós mesmos, os Salesianos de Dom Bosco. Somos convidados a fazer nossa a convicção de Bento XVI: “A primeira pobreza dos povos é não conhecer Jesus Cristo!”. E feito este esclarecimento, podemos indicar três objetivos específicos para o DMS 2013:

1. Aprender das jovens Igrejas da África – pulmões para a Igreja universal

O Papa na recente Exortação Apostólica Pós-Sinodal «Africae Múnus» voltou a confirmar que a África é para o mundo e para a Igreja “um imenso pulmão espiritual” (n. 13; 177). E na saudação dirigida à Cúria Romana no dia 22 de dezembro de 2011 voltou a dizer: “Encontrar (na África) esta fé disposta ao sacrifício e, mesmo no meio dele, vê-la jubilosa, é um grande remédio contra o tédio de ser cristão que se experimenta na Europa”.

Em muitos países do mundo, de fato, já esquecemos que a Igreja pode gerar novos filhos na caminhada catecumenal. O frescor das histórias dos jovens catequistas e dos seus jovens catecúmenos da África, nos desafia. Os 147 milhões de católicos da África (2011), com um incremento de 6,5 milhões por ano, constituem um sinal de vitalidade e de esperança. O DMS 2013 é portanto mais um convite a viver prestando mais atenção à Igreja, realmente católica – universal –. Somos chamados a conhecer o semblante mais belo da Igreja Africana hoje.

Convidamos portanto todas as comunidades inspetoriais a ouvir as experiências das jovens Igrejas africanas, ainda parcamente conhecidas. Convidamos também os jovens dos Grupos missionários e do voluntariado a deixar-se inspirar pela iniciativa cristã dos seus coetâneos, catequistas ou jovens catecúmenos da África. 

2. Confrontar-se com a figura do jovem Catequista africano

Em muitas regiões do Continente existem Igrejas jovens; muitas delas têm apenas um século de história de evangelização. Na maioria dos casos o Batismo é recebido em idade juvenil. Faz-se ordinariamente o caminho do catecumenato de iniciação cristã, que culmina com a celebração dos três Sacramentos da Iniciação Cristã: o Batismo, a Crisma, a Eucaristia. Em muitas dioceses se tenta articular essa iniciação cristã com a tradicional, que está muito viva em muitas partes e culturas africanas. O catequista nas dioceses africanas não é só o que dá aulas de catequese; é também o líder da comunidade cristã, sobretudo nas áreas rurais. Nas zonas onde dificilmente o sacerdote consegue chegar, são eles que animam a oração da comunidade, preparam o povo aos sacramentos, administram o desenvolvimento e também a economia da comunidade. Em muitos casos foram os verdadeiros guardiões da Fé e os custódios da Igreja, até ao martírio.

Na «Africae Munus» diz-nos Bento XVI: “Os catequistas são preciosos agentes pastorais na missão evangelizadora. O seu papel foi muito importante na primeira evangelização, no acompanhamento catecumenal, na animação e apoio das comunidades. «Realizaram com naturalidade uma eficaz inculturação, que deu maravilhosos frutos (cf. Mc 4,20). Foram os catequistas que permitiram que ‘a luz brilhasse diante dos homens’ (Mt 5,16), para que, vendo o bem que faziam, populações inteiras pudessem dar glória ao nosso Pai que está nos céus. Foram africanos que evangelizaram africanos». Importante no passado, o seu papel continua essencial para o presente e para o futuro da Igreja. Agradeço-lhes o seu amor à Igreja” (n. 125).

Como Salesianos de Dom Bosco, em nossa vida de missionários dos jovens em cada Inspetoria, deixemo-nos medir pelo zelo dos jovens catequistas da África!

3. Projeto do DMS 2013 – Formação dos catequistas e subsídios de Catequese

A formação dos catequistas e a publicação de subsídios catequéticos nas línguas locais não são palavras ordinárias nos projetos de apoio missionário das nossas Inspetorias. Os subsídios audiovisuais do DMS 2013 focalizam três experiências do caminho de fé (Angola, Tanzânia, Togo).

O projeto a ser apoiado neste ano visa coletar fundos para a formação dos catequistas (tanto voluntários quanto de tempo integral) e para a produção de subsídios de catequese nas línguas locais das três inspetorias: ANG, AFE, AFO. Cada Inspetoria está convidada a mandar eventuais contribuições, coletadas durante a campanha DMS 2013, à ‘Fondazione Don Bosco nel Mundo’ em Roma.

Agradecemos, enfim, a todos os irmãos das Inspetorias africanas envolvidos na preparação de subsídios. Como sinal da estreita colaboração dos Setores para a Missão Salesiana, agradecemos sobretudo aos colaboradores do Dicastério para a Comunicação Social e do ‘Don Bosco Media – Eurofilm di Torino’.

Uma fraterna saudação, implorando o auxílio materno de Maria Auxiliadora, para todos os Salesianos, Colaboradores leigos, Jovens que caminham junto com os Jovens rumo a Jesus Cristo!

 

P. Václav Klement                                                            P. Guillermo Basaňes
Conselheiro para as Missões         Conselheiro para a Região África-Madagascar