Conselho Recursos

Buonanotte dopo l'elezione

Boa noite

 
Roma, 26 de março de 2014

Caros Confrades

Agradeço a serenidade e a comunhão com que este processo de discernimento e eleição também foi conduzido para a nomeação do Vigário do Reitor-Mor, além do anteriormente realizado para a eleição do Reitor-Mor. Eu também agradeço a confiança que você me deu na eleição.

Tendo conhecido nos últimos doze anos a vida da Congregação, das Províncias, dos confrades, especialmente dos numerosos jovens confrades espalhados pelo mundo, e tendo vivido no Conselho Geral, estou disposto a oferecer meu serviço a todos vós, especialmente ao Reitor-Mor don Angel, de acordo com a experiência adquirida, minhas habilidades e meus limites. A obediência vivida de maneira radical é justamente a disposição de não viver de acordo com nossos planos, mas de acordo com as situações que Deus nos faz conhecer.

1. Herança

Antes de mais, gosto de olhar para o legado que o Reitor-Mor, P. Pascual, o Vigário Dom Adriano e todo o Conselho Geral com quem vivi nestes doze anos, deixam a mim e a todos nós. É uma herança preciosa que tem suas raízes no Capítulo Geral especial e nas figuras de Dom Egídio Viganó e Dom Juan Vecchi, Reitor-Mor que, junto com o P. Pascual, vêm da América. É um legado sobre o qual refletir, desenhar, acolher e tornar mais produtivo.
Agradeço especialmente ao P. Pascual, por ter sempre me envolvido em numerosas experiências e iniciativas e, por isso mesmo, por ter me dado a oportunidade de aprender o amor por Dom Bosco; Agradeço-lhe sobretudo por suas grandes intuições carismáticas de caminhos para os jovens, a vida consagrada, a Família Salesiana e a Congregação. Continuamos a olhar para "a pedra da qual fomos cortados" e o lugar Valdocco "onde todos nascemos". Devo dizer que entre os conselheiros, além da fraternidade, encontrei verdadeiros amigos.

2. Ouvindo e vendo

Pessoalmente, sinto-me muito solidário com o que o Reitor-Mor fez em homilia nesta manhã e que o CG27 também nos mostra como ponto de partida para toda a nossa compreensão das situações e de todas as decisões: a escuta. Ao mesmo tempo, encontro-me no que o Papa Francisco nos diz: "aprendamos a ver com os olhos de Jesus", porque "quem crê, vê". Eu sinto que tenho que aprender ainda mais, com sua ajuda, proximidade e colaboração, para ouvir e ver.

3. Guia Carismático

Hoje, em vários níveis, somos chamados a uma capacidade de orientação carismática, a exercer uma liderança mística e profética a serviço dos jovens. É difícil encontrar maneiras de exercer esse novo tipo de liderança; é uma liderança que compete acima de tudo com o Reitor-Mor don Angel. Como disse esta manhã, meu compromisso fundamental é ser sincero e honesto, colaborador leal e fiel do Reitor-Mor Don Angel, junto com todo o Conselho.
A figura do Beato Miguel Don Rua é iluminadora nesta tarefa minha. Não é à toa que Don Adriano colocou uma foto do padre Rua no começo do corredor onde fica seu escritório, apenas para se inspirar nele. Agradeço ao P. Pascual por nos ter chamado em 2010 para recordar o centenário da morte do P. Rua e depois para conhecer este número. Ajudará em minha tarefa lembrar o que o padre Rua fez ao lado de Dom Bosco, quando foi seu primeiro colaborador.

4. Ser discípulos de Jesus

O padre Rua também me ajudará a ter em mente a ajuda que terei para dar ao crescimento vocacional de cada confrade. Recordo aqui aquilo que o P. Pascual escreveu na sua carta de indicação do ano centenário da morte do P. Rua: «Seguindo o exemplo do padre Rua, fiel discípulo de Jesus nos passos de Dom Bosco, cada confrade é chamado a redescobrir os caminhos. para preservar a fidelidade à vocação consagrada. Nossa vocação é um presente precioso; no entanto, é "como um tesouro em panelas de barro". A grandeza do dom recebido é muitas vezes ameaçada pela fragilidade de nossa resposta ... De fato, abraçando a vida consagrada salesiana, nos colocamos no seguimento do Senhor Jesus e nos tornamos seus autênticos discípulos e seus apaixonados apóstolos; tudo isso exige de nós o compromisso de uma fidelidade vocacional convicta "
Don Pascual continua: "Quando o P. Rua foi enviado a Mirabello para fundar uma nova casa, ele resumiu o conselho recebido de Dom Bosco em uma única expressão:" Em Mirabello tentarei ser Dom Bosco ". Quão importante é que cada um de nós assuma essa mesma atitude! Este é também o projeto de vida, que encontramos expresso nas nossas Constituições: ser Dom Bosco hoje, onde nos encontramos vivendo e trabalhando. Tornar-se Dom Bosco, dia após dia, é exatamente o que as Constituições nos indicam. Sabemos que depois da aprovação das Constituições em 3 de abril de 1874, por causa de sua vida exemplar, o padre Rua foi chamado de regra viva ".

Termino lembrando e agradecendo aos confrades e diretores da comunidade do Generalato e da comunidade vaticana, a quem, como Vigário, tenho uma responsabilidade particular. Agradeço especialmente aos colaboradores que tive neste ano no campo da formação aqui em Roma, Pe. Bernard Grogan, Pe. Chrys Saldanha, Pe. Santo Dal Ben e Pe. Horacio Lopez, além de todos os coordenadores regionais, Delegados Provinciais de Formação, Formadores e Coordenadores. trainees. Agradeço aos confrades da UPS e das comunidades internacionais. Eu agradeço a todos vocês.

Boa noite
Don Francesco Cereda
Vigário do Reitor-Mor