Dicastérios

Cagliero11 e Intenção Missionária Salesiana, Janeiro 2023

Scarica il pdf

Pelos educadores

Pela educação dos jovens eslovenos segundo o estilo de Dom Bosco

Rezemos para que os educadores sejam testemunhas credíveis, ensinando a fraternidade em vez da competição e ajudando em particular os jovens mais vulneráveis.   
[Intenção de oração do Papa Francisco]

CAGLIERO11_169, JANEIRO 2023

Caros amigos,

Não há dom maior que o de sentir-se chamado por Jesus a participar, junto com muitos, da sua sempre fascinante missão de fazer presente o seu amor pelas pessoas que encontramos todos os dias em nosso caminho.

Encontrar-nos diante deste dom permite-nos reconhecer a gratuidade do amor do Senhor por cada uma de suas criaturas e, ao mesmo tempo, nos compromete, como educadores, a viver cada dia como pessoas apaixonadas pela vida, empenhadas em tornar visível aquele amor que acalenta os corações, impele a celebrar a alegria de encontrar os outros, aumenta a esperança e abre os olhos para a descoberta daquela beleza e simplicidade que enche a existência de sentido e admiração. Desejo-lhes que esta certeza sempre nos estimule a caminhar!

▀ Ir. Ruth del Pilar Mora
Conselheira Geral para as Missões das Filhas de Maria Auxiliador

A educação missionária dos jovens no estilo de Dom Bosco

As missões e a educação dos jovens na tradição salesiana estão ligadas de três maneiras que se complementam. Quando Dom Bosco precisou dar algumas orientações sobre o método missionário, ele fez a opção de abrir colégios e casas de educação, atraindo jovens com a bondade e simpatia salesiana. Após a educação dos filhos, os salesianos também começariam a falar de religião com os pais. Na visão de Dom Bosco, as missões são capazes de ter um impacto em toda a sociedade, porque os próprios jovens sendo bem instruídos de maneira cristã continuarão a levar a boa-nova aos membros do seu próprio povo, nação ou cultura, que aceitarão de bom grado desses pregadores a palavra de Deus.

A opção missionária também moldou a vida das escolas salesianas. O Reitor-Mor Filipe Rinaldi lembrou aos salesianos: "Continuem a cultivar este espírito missionário nas casas salesianas porque ele produz excelentes frutos para o bem dos próprios alunos. A paixão apostólica e missionária é um dos meios mais eficazes de formar o coração dos jovens para afeições elevadas e santas, afastando-os dos sentimentalismos egocêntricos. Além disso, é um meio que os recorda da realidade da vida e da pobreza deste mundo, os faz apreciar o bem de ter recebido uma educação católica, à luz e na civilização do Evangelho, e dessa forma incentiva-os a corresponder à vocação de uma vida gasta pelos outros".

Ao mesmo tempo, em outra parte do mundo, o missionário Vicente Cimatti confidenciou, em uma de suas cartas, a necessidade de nos deixar educar e transformar pela missão a nós confiada: "Quanto mais amarmos as pessoas a quem somos enviados, mais seremos semelhantes a elas em tudo, o que, em minha opinião, ainda não foi alcançado pelos missionários do passado e do presente. Se isto não for conseguido, estou certo de que a conversão do Japão estará a muitos séculos de distância... Mas é certo que, enquanto o nosso espírito não for japonês, não seremos bem-sucedidos".

Em síntese:

  • A educação é o método missionário,
  • A missionariedade educa todos os jovens,
  • Os primeiros a serem educados são os missionários!

P. Michal Vojtáš, SDB,

Vice-Reitor da Universidade

Pontifícia Salesiana (UPS) de Roma

OS SALESIANOS VIETNAMITAS AMAM ESLOVÊNIA

Irmãos, o que mais gostas da Eslovênia e dos eslovenos?

JH: O que mais gosto da Eslovênia são as pessoas. As pessoas aqui são abertas, amigáveis, atenciosas e amáveis, especialmente os irmãos salesianos. No início, quando cheguei aqui, era tudo estranho para mim, mas eles foram pacientes em me guiar, me amar e cuidar de mim para que eu pudesse integrar-me bem. Eles se tornaram meus modelos e missionários.

VL: A Eslovênia é um pequeno país da Europa central, mas é abençoado com muitas belas paisagens, lagos, cenários espetaculares, locais históricos e assim por diante. Isto me torna interessado e gosto da sua natureza. Os eslovenos têm a mente aberta e são prestativos, especialmente os jovens são muito ativos e amáveis. Isto me faz sentir em casa e confortável quando me encontro, comunico e trabalho com eles.

Em relação ao estilo salesiano, qual é a maior diferença entre o Vietnam e a Eslovênia?

JH: Eu diria que é o papel dos salesianos nos programas educativos. Na maioria dos programas para os jovens, os salesianos eslovenos atuam como apoiadores e companheiros, e não como animadores. No Vietnã, por outro lado, os salesianos atuam como líderes e desempenham um papel fundamental em grande parte do programa.

VL: A maior diferença entre o Vietnã e a Eslovênia é o modo de educação. Os salesianos eslovenos tornam os jovens protagonistas e muito ativos, enquanto no Vietnã eles dão mais atenção na ajuda aos jovens para viverem uma vida de sacrifício e serviço. Além de criarem muitas atividades para os jovens, os salesianos no Vietnã também enfatizam fortemente a oração e a Missa diária. É também por isso que o Vietnã ainda tem muitas vocações, e muitos jovens gostariam de ser religiosos ou seminaristas na diocese.

Qual é a maior ajuda que você está recebendo para se integrar e crescer na realidade salesiana eslovena?

JH: Para mim, o mais importante é a humildade e a simplicidade, ser como uma criança novamente, estar pronto para aprender, aceitar e fazer parte da família salesiana eslovena.

VL: Preciso de uma comunidade com irmãos que constantemente rezem, respeitem, compartilhem e vivam o amor fraterno com os outros. Se isto estiver presente, acredito que todos os irmãos estarão unidos e viverão com o mesmo espírito de Dom Bosco.