Dicastérios

Cagliero11 e Intenção Missionária Salesiana - Janeiro 2020

Cagliero11 e Intenção Missionária Salesiana - Janeiro 2020

Intenção MissionáriaScarica il file pdfCagliero11 Scarica il file pdf    

INTENÇÃO MISSIONÁRIA SALESIANA

À LUZ DA INTENÇÃO DE ORAÇÃO DO SANTO PADRE

Pela promoção da paz no mundo

A Família Salesiana (FS) está presente em muitas áreas de conflito, trabalhando pela Paz.

Rezemos para que os Cristãos, os Seguidores de outras crenças e as Pessoas de boa vontade promovam, no Mundo, a Paz e a Justiça.


CAGLIERO11_133, JANEIRO 2020

 

Caros Irmãos e caros Amigos,

C aros Irmãos e caros Amigos,

acabamos de ver e ouvir o Apelo Missionário feito pelo Reitor-Maior em 8 de dezembro de 2019(http://www.infoans.org). A «Expedição Missionária 151» aguarda seus generosos candidatos. A Expedição partirá de Valdocco-Turim, no dia 27 de setembro de 2020, domingo.

"Eu faço este Apelo Missionário com entusiasmo e intensa convicção" – disse o Sucessor de Dom Bosco, dirigindo-se tanto a todos os Irmãos jo-vens quanto "àqueles de todas as idades". Cagliero, Fagnano, Costamagna, Caravário, Versiglia, Cimatti…, tam-bém os recém-enviados jovens tirocinantes: todos missionários «ad gen-tes, ad exteros, ad vitam»! E Você, está disposto a ampliar essa lista e missão com «seu» nome?

Trata-se essencialmente de um convite a ouvir o apelo de Deus! Ele continua a chamar a esta vocação especial. Mas só poderemos ouvir es-se apelo se estivermos, antes de tudo, em sintonia com Ele: é uma es-cuta que leva ao discernimento e a ouvir concretamente a Deus em nos-sos corações.

Trata-se em síntese de ouvir bem, discernir bem, para responder bem, isto é, com gene-rosidade.

E o P. Ángel termina dizendo: “Convido-os a ouvir. Rezo por VV.! E aguardo suas cartas!”.

Pe. Guillermo Basañes, SDB
Conselheiro para as Missões

DIA MISSIONÃRIO SALESIANO 2020

 

E ste ano se encerra o sexênio 2015-2020 centrado no tema do «Primeiro Anúncio» nos diferentes contex-tos da missão salesiana. Depois de se concentrar na Oceânia (2016), América (2017), Ásia (2018) e África (2019), o 2020 se dedica ao Primeiro Anúncio de Jesus Cristo na Europa, através dos Oratórios e Centros Juvenis. “O Oratório é um ambiente educativo que se abre, com ar-dor missionário, aos meninos e aos jovens” (R 11).

A força educativa e evangelizadora desta típica presença salesiana continua sendo para os jovens europeus, hoje co-mo ontem, uma proposta missionária viva e oportuna: é uma Igreja oratoriana ‘em saída’, que se abre ao mundo juvenil do ambiente, amando o que amam para que eles amem o Deus que nós amamos.

O ‘Dia Missionário’ quer estimular também todas as Inspeto-rias, dos cinco Continentes, a levar a peito esta presença originária de Dom Bosco como um caminho fundamental de encontro com crianças, adolescentes e jovens: é ali que na gratuidade, na liberdade, no sentido de família de uma pas-toral criativa, os aproximamos, acompanhamos, educamos. E é ali que anunciamos a Boa Nova de Jesus a todos aqueles a quem Deus nos oferece a oportunidade de nos aproximar. "Dom Bosco viveu uma típica experiência pastoral no seu pri-meiro Oratório, que foi para os jovens casa que acolhe, pa-róquia que evangeliza, escola que encaminha para a vida, e pátio para se encontrarem como amigos e viverem com ale-gria. Ao realizarmos hoje nossa missão, a experiência de Valdocco continua critério permanente de discernimento e renovação de cada atividade e obra" (C 40).

O lançamento do DMS 2020 se dá na Solenidade da Epifania (6.1.2020) e celebra-se na semana em tor-no de «11 de Novembro», para manter viva a chama missionária em nossa Congregação. Deus conceda aos Salesianos – e aos Leigos da FS de hoje – um coração oratoriano-missionário em favor dos Jovens de hoje.

 

O PEQUENO REBANHO DO AZERBAIJÃO

 

N asci na Tchecoslováquia – então um País socialista. Já em menino queria ser padre e missionário. Ouvira contos sobre missionários, lera algum livro e artigos. Em minha busca vocacional exerciam papel importante os encontros com os não crentes ou não praticantes de religião. Foi muito importante a minha experiência no Tirocínio e o período do estudo da Teologia, na Itália.

Acho que o empurrão definitivo para o pedido oficial para as Missões foi a vontade de ir servir lá mesmo onde o povo tem uma dificuldade objetiva de conhecer Jesus Cristo, Filho de Deus, e de poderem ter uma experiência de ‘Igreja como Comuni-dade’. Faz oito anos que vivo no Azerbaijão, que fica entre a Europa e a Ásia. E' um país pós-soviético, laico, multicultu-ral, tolerante para com as religiões.

O meu desafio, pois, é viver entre pessoas de várias culturas e de mentalidade oriental, sobretudo muçulmana. É-me também de peso a distância geográfica dos ambientes tipicamente católicos: num País com 10 milhões de habitantes, os católicos são apenas 300! Da Santa Missa dominical e festiva participam mais ou menos regularmente também 600 estrangeiros. A presença católica consiste numa única Paróquia, confiada aos Salesianos. Felizmente há também a presença das Irmãs da S. Madre Teresa (MC) e as Irmãs FMA.

O desafio maior, entretanto, são, em primeiro lugar, as minhas limitações pessoais. Nossos limites emergem também porque somos apenas oito salesianos, dos quais um é o Bispo do País. Mas, é claro, que não faltam alegrias: entre as externas, foram certamente a visita do Papa Francisco, em 2016, a primeira missa do primeiro sacerdote católico do País-lugar, como também a Ordenação Episcopal do nosso Prefeito Apostóli-co, antes Diretor da Comunidade. Entretanto a alegria maior é ouvir espontâneos testemunhos de Fé dos que receberam o dom da Fé em Cristo Jesus. Um desses foi-me deveras significativo. Estava com um nosso paroquiano numa vila sob os montes do Cáucaso. Estávamos a visitar um seu conhecido, protestante: cada dia rezávamos algo, juntos, e de noite partilhávamos nossas experiências sobre a Palavra de Deus. Certo dia, estando no alto de uma colina, de onde se via todo o vilarejo, a Pessoa que nos hospedava começou a cantar e a louvar a Deus. Depois, com lágrimas nos olhos, se perguntava, por que, entre tanta gente, somente a sua família tivera a graça de acolher o dom de ser cristãos. Senti uma GRANDE alegria, porque também, por minha presença no Azerbaijão, Deus poderia atrair para mais perto de Si aqueles que já escolheu.

Alegria semelhante eu desejo àqueles meus Coirmãos que se estão a perguntar acerca de se são ou não chamados à vida missionária. Como reconhecer esse dom? Acho que basta estar abertos à vontade de Deus, qualquer que ela seja: saber ser o que se é, com as próprias possibilidades e limitações; saber deixar em casa todas as próprias expectativas; saber, enfim, que Deus nos convida a acolher como irmãos e irmãs a pessoas totalmente diferentes porque Ele quis vir para o meio de nós, pecadores, para fazer-nos seus amigos e concidadãos do Céu.

Vladimir Baxa, eslovaco, salesiano missionário em Baku (Azerbaijão).

 

Testemunho de santidade missionária salesiana

 

P. Pierluigi Cameroni SDB, Postulador Geral para as Causas dos Santos

O Bem-Aventurado P. Tito Zeman (1915-1969), injustamente preso, torturado, condenado, detido em severo cárcere por 13 anos e, sucessivamente, mantido sob vigilância e impedido de desempenhar plenamente a sua vocação educativa e sacerdotal, é um exemplo e modelo de pastor disposto a gastar e doar a própria vida por aqueles jovens que, no íntimo do coração e também na vida social, estão impossibilitados de seguir a Cristo mais de perto. A sua mensagem – «Aja sempre segundo o modelo de Dom Bosco, que os outros o seguirão” – continua atual.