Dicastérios

Cagliero11 e Intenção Missionária Salesiana - febereiro 2019

Cagliero11 e Intenção Missionária Salesiana - febereiro 2019

Intenção Missionária  Scarica il file pdf    Cagliero11  Scarica il file pdf    

INTENÇÃO MISSIONÁRIA SALESIANA

À LUZ DA INTENÇÃO DE ORAÇÃO DO SANTO PADRE

Acerca do tráfico de pessoas

Pela acolhida generosa das vítimas do tráfico de pessoas, da prostituição forçada, da violência.

 

Os Salesianos em diferentes regiões do mundo estão empenhados em pre-servar ou acolher meninos e meninas, rapazes e moças, vítimas da explora-ção e do tráfico. Rezemos por essas presenças para que sejam uma cura de feridas e uma família em que se aprende e se experimenta o verda-deiro amor e se alimenta uma real esperança de futuro.


CAGLIERO11_122, FEBEREIRO

Meus caros Irmãos e Amigos,

Meus queridos Irmãos,

Neste ano de 2019, fundados na Estreia – “A santidade é também para Você” –, nós vos convidamos a visitar as Bem-aventuranças segundo as apresenta o Papa Francesco na ‘Gaudete et Exsultate’. Tentare-mos também nós fazer uma tradução, ou aplicação, missionária salesiana para cada uma delas. Eis a primeira:

  • “Felizes os pobres em espírito, porque deles é o reino dos céus”
  • “Ser pobre no coração: isto é santidade” [GE, 70].
  • Que os salesianos missionários sejam pobres em espírito, eis o nosso desafio. Essa pobreza de espírito, como no Sonho dos Dez Diamantes’ de Dom Bosco, tem o seu lado visível e outro invisível. O lado visível é sobretu-do “o trabalho e a temperança”, o ‘cetera tolle’ diário, o verdadeiro amor por uma vida pessoal pobre: “Fazei que o mundo veja que sois pobres no vestuário, no alimento, na habitação” – anotou Dom Bosco para o 1º grupo de missionários. Essa pobreza de espírito, entretanto, tem também o seu diamante oculto, o seu segredo íntimo: ‘Ele sendo rico se fez pobre para que nos enriquecêssemos com a sua pobreza” (cf. C 72). Portanto,

    “Ser pobre no coração” é o segredo mais precioso de cada salesiano missionário!

    Pe. Guillermo Basañes, SDB
    Conselheiro para as Missões

     

    JANELA PARA O MUNDO

    E mbora o "cétera tólle" faça parte do lema daquele Dom Bosco, digamos: místico – ele não deixava de ser absolutamente prático e concreto. Foi um “fundraiser” (arrecadador de fundos) de excepcional sucesso a serviço dos seus "meninos pobres e abandonados". Imitemo-lo também nisso!

    Os valores, as atitudes e a mentalidade das pessoas vão evoluindo rapidamente. O doador de hoje possui a tecnologia para garantir o melhor uso aos seus suados recursos. O escritório da missão (procuradoria) mobiliza uma parte dos recursos necessários aos salesianos. É a nossa janela sobre o mundo, criando interação entre salesianos e público.

    O Setor das Missões organizou um Encontro mundial de Escritórios de missão, em Roma, nos dias 17 a 19 de janeiro de 2019. Participaram 89 entre salesianos e colaboradores de 54 Inspetorias e de 45 Países. Refletimos sobre a mobilização dos recursos como apostolado, ministério e caminho de santifi-cação. Estudamos o ensino social da Igreja e as caracterís-ticas salesianas do ‘fundraising’ (arrecadação de fun-dos). Examinamos os nossos valores, princípios e padrões de trabalho. Procuramos modos para cobrir as necessidades materiais advindas da formação dos nossos Irmãos. Reforçamos o ‘networking’ entre de nós. Partilhamos os desafios que enfrentamos. E também pudemos aprender uns dos outros.

    O Ecônomo Geral compartilhou informações acerca da situação financeira da Congregação e das estratégias a serem utilizadas. O Conselheiro para as Missões ressaltou por sua vez as nossas prioridades como Congregação... missionária. E o Reitor-Mor passou conosco todo um dia, inspirando-nos com sua visão e entusiasmando-nos com sua ativa participação.

    P. George Menamparampil

     

    ALEGRIAS E DESAFIOS DE UM MISSIONÁRIO AD GENTES

    Certo dia – lembro ainda perfeitamente: era apenas um noviço e foi em Ba Thon – o P. Francis Nhat (missionário na África), que estava no Vietnã preparando-se para a ordenação, contou-nos acerca da sua missão no Sudão do Sul. Fiquei impressionado! E disse: Serei missioná-rio «ad gentes»! Aquele desejo era muito grande: queimava-me por dentro. Mas antes devia terminar os estudos.

    Desde então esforcei-me por viver mais em sintonia com os outros membros da comunidade: sabia que nas missões deveria, para tornar mais frutuosa a vida missionária, aceitar muita gente diferente e diversa de mim: ali é muito importante saber aprender de todos: do ambiente, dos jovens... Sensibilizar-nos com as necessidades dos jovens ajuda-nos a formar um coração pastoral. Só nos podemos ajudar se nos compreendermos mutuamente.

    Tendo já vivido no Oriente e na África ocidental, percebo quão variado seja o caráter das pessoas. Os orientais são mais reflexivos: os da África ocidental, mais expansivos. Todos os africanos são em geral muito amigos e sociáveis. É lindo que, na África, os missionários sejam sempre muito bem-vindos!

    Aprecio grandemente ver que esses jovens africanos lutam pela vida: lutam com coragem e atitude proativa. Isso ajuda a formar a pessoa: torna-a mais ativa perante as oportunidades oferecidas. Esses jovens lutam por seus direitos. Se no esporte são aguerridos, nos encontros falam, expõem suas ideias sem medo daqueles colegas que possam pensar diversamente.

    Algum conselho para um futuro missionário?

    • Ao ser enviado às missões, não se surpreenda se a realidade é diversa da que V. pensava. Vá para o seu posto de missão disposto a tudo!
    • Aprenda a cuidar de si e dos outros: não podemos pretender que os outros de-vam (ainda que o façam) cuidar de nós! Busque zelar pelas outras pessoas: assim amolecerá com mais facilidade os que são ‘coração de pedra’, tornando-se-lhes amigo.
    • Exponha com humildade as suas opiniões e sugestões para construir a Comuni-dade; e certifique-se que depois do encontro todos os arrazoados tenham sido ou-vidos e... esgotados.
    • Já no fim desta minha partilha, sinto que, se não mencionasse a oração, faltaria o principal ponto de apoio da minha vida missionária. É certo que, quando estou em dificuldades, Deus é o único a quem posso falar; e Deus é o único que me pode entender. Ao mesmo tempo, quando me sinto feliz, Deus é a primeira pessoa com Quem eu compartilho toda a minha felicidade!

    P. Thomas Huan, missionário vietnamita na Nigéria

    Testemunho de santidade missionária salesiana

    P. Pierluigi Cameroni SDB, Postulador Geral para as Causas dos Santos

    São Calisto Caravário (1903-1930). Protomártir salesiano com São Luís Versiglia, na China. Escrevendo a sua Mãe no dia 29 de maio de 1929, dia da sua ordenação sacerdo-tal, diz-lhe estas palavras proféticas: “Já agora não se preocupe com mais nada: só pense em rezar para que eu possa ser um sacerdote santo, de ótimo exemplo para quantos me virem, todo dedicado à causa de Deus. Será longo, ou curto, o tempo do meu sacerdócio? Não sei. O importante é que eu o exerça bem e que, apresentando-me a Deus, lhe possa dizer de ter, com o Seu auxílio, feito frutificar as graças que Ele me deu”.