Dicastérios

Cagliero11 e Intenção Missionária Salesiana - março 2019

Cagliero11 e Intenção Missionária Salesiana - Março 2019

Intenção Missionária  Scarica il file pdf    Cagliero11  Scarica il file pdf    

INTENÇÃO MISSIONÁRIA SALESIANA

À LUZ DA INTENÇÃO DE ORAÇÃO DO SANTO PADRE

Pelo reconhecimento dos direitos das comunidades cristãs

Pelas Comunidades cristãs, especialmente as que são perseguidas: possam sentir a presença de Cristo e ver reconhecidos os seus direitos.

 

A Família Salesiana situa-se no coração da Igreja e desenvolve a sua missão nos cinco Continentes, em contextos bem diferenci-ados. Em alguns deles, a Igreja é também perseguida, não só pelo fundamentalismo religioso, também pelo secularismo. Rezemos para que os Salesianos continuem a ser educadores e pastores dos Jovens, formando-os à fraternidade e à coragem do testemunho evangélico.


CAGLIERO11_123, MARÇO

Meus caros Irmãos e Amigos,

já perto do início da Quaresma de 2019, vamos dar um passo a frente com o Papa Francisco e as Bem-aventuranças:

“Felizes os mansos, porque receberão a terra em herança” .

“Reagir com humilde mansidão: isto é santidade” [GE 74].

É realmente assim que o salesiano missionário, inspirado em São Francisco de Sales, reage habitualmente. Apesar dos rigores do cotidiano – distância cultural, clima inóspito, hipocrisias, perseguições... – o missionário, filho de Dom Bosco, usando da sua carismática doçura, jamais se deixa vencer. E é exatamente por isso que se torna vocacionalmente fecundo.

O P. Shirieda, salesiano japonês das primeiras gerações, iniciou o seu percurso cristão e salesiano fascinado por aquele Missionário Irmão que – surpreendendo-o em nossa Casa roubando pregos para (nos duríssimos tempos da II Guerra Mundial) ajudar o pai a levantar a casa – não o castigou. Antes, acolheu-o com amizade, encheu-lhe os bol-sos de pregos, recomendou-lhe não mais roubar e de voltar quando quisesse que seria sempre acolhido com prazer. “Reagir com doçura e humildade, com a amorevoleza de Dom Bosco: eis o que distingue o salesiano missionário.

Pe. Guillermo Basañes, SDB
Conselheiro para as Missões

 

NOTÍCIAS

De 25 a 27 de janeiro realizou-se a “Consultoria Mundial sobre as Missões”. Dela participaram os Coordenadores Regionais, os membros do Setor das Missões e os irmãos da UPS, ligados ao tema das Missões. Refletiu-se sobre a Animação Missionária nas diferentes Regiões da Congregação, sobre as boas práticas e os novos desafios; e, em vista do CG28, também acerca da temática, sobre o que se estão elaborando sugestões.

Dia 31 de Janeiro foi lançado o “Manual do Voluntariado na Missão Salesiana. Identidade e Orientações do Voluntariado Missionário Salesiano”, aprovado pelo Reitor-Mor e seu Conselho. É documento de grande valia para as Inspetorias, porque oferece critérios e orientações com que promover o voluntariado missionário entre os nossos jovens.

De 15 a 17 de fevereiro decorreu um encontro zonal em Viena (Áustria) com 15 novos jovens missionários do Projeto Europa nas Inspetorias AUS, FRB, GBR e IME (Albânia, Kosovo). Momentos ricos de partilha, estudo, reflexão.

Na Universidade Pontifícia Salesiana (UPS), está em fase de preparação o seminário sobre o tema “Novos Caminhos para uma Igreja com Rosto Amazônico”. Uma oportunidade para refletir sobre a presença salesiana nessa Região, sobre os desafios e caminhos por empreender para a evangelização dos seus Povos, especialmente dos Jovens.

Em 26-27 de março far-se-á em Madri (Espanha) um seminário nacional sobre o tema da animação missionária: “A missão renova a pastoral”. Iniciativa realmente significativa: a animação missionária se insere no coração dos projetos inspetoriais para dar-lhes dinamismo apostólico. Do seminário participarão os delegados de pastoral e de animação missionária.

 

AMOU ATÉ O FIM: PADRE ANTONIO CÉSAR FERNÁNDEZ

 

Dia quente esse 15 de fevereiro de 2019 em Nohao, província de Boulgou, em Burquina Faso. Três salesianos chegam à alfândega, procedentes de Lomé, Togo. Vão para a missão de Ouagadougou. Um grupo armado de guerrilheiros chega ao local, matando cinco funcioná-rios do Governo. Os agressores examinam o carro dos salesianos. Há também um religioso de idade. Os terroristas abaixam a voz. Conduzem o sacerdote e mais um colega até à mata. Ouvem-se três tiros. Voltam somente os guerrilheiros, que apanham suas motos e deixam rumorosamente o local por entre uma espessa nuvem de poeira...

Na mata pouparam o colega, mas em terras de de Burquina Faso jaz o corpo sem vida do P. Antonio César Fernández.

Sexta-feira. Hora nona. 15 horas. Foi essa sua Sexta-Feira Santa. Como para o nosso Salvador. Só que ao invés de três pregos como no Senhor, ouviram-se três tiros. Não nas mãos e nos pés, mas dois no ventre e um na testa. Para o Cristo, o Calvário foi o ápice do seu itinerário, do seu «SIM» ao Pai, da sua oferenda pela humanidade; para o P. César os três tiros foram o final da sua peregrinação por terras africanas, aos 72 anos de vida, 55 de salesiano de Dom Bosco, 46 de sacerdócio, 37 de missionário: o fim de uma viagem de amor. De amor por Deus. E pelos Jovens africanos.

Dom Bosco afiançou certa vez que no dia em que um seu salesiano morresse no trabalho seria um dia de glória para a Congregação. Muito mais o foi certamente quando um deles tombou entregando sua vida como mártir. No dia 25 de fevereiro a Igreja celebra os Santos ‘Protomártires’ salesianos Dom Versiglia e P. Caravário, que também amaram e deram a própria vida por seu povo adotivo. Coincidência: eles também foram levados e mortos na mata...

Em 2018, a violência ceifou a vida de 39 Sacerdotes da Igreja. Em 2019 o P. César é o 1º sacerdote mártir: ele gostava de ser o primeiro. Esteve no primeiro grupo de salesianos que fundaram a florescente presença de Dom Bosco no Togo. Sempre queria ser o primeiro: o primeiro na ótica de Jesus. O primeiro no servir. O primeiro em dar o primeiro passo. E também – mais difícil! – o primeiro em querer ser o último: "Quem quiser ser o primeiro entre vós seja aquele que vos serve. [....] Pois o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir. Para dar a vida como resgate para muitos” (Mc 10,44-45).

A morte do P. César foi muito sentida por sua família, por seus conterrâneos de Pozoblanco (Espanha): choram-no os seus Coirmãos Salesianos que sentem a perda de um irmão caríssimo, verdadeira referência na Inspetoria: soube inculturar o carisma de Dom Bosco em sua nova terra sendo Mestre de noviços por dez anos. Choram-no o povo simples e os Jovens de Burquina, Togo, Benin, Senegal, Mali, Guiné, Costa do Marfim e de outros lugares por onde ‘passou fazendo o bem’.

Como declarou o Faustino: "Foi o ponto de chegada de uma vida oferecida por amor e com amor... Depois de dar tanto fruto em vida, continuará a dá-lo após a morte". Isto remete-nos às palavras de Jesus: "Se o grão de trigo que cai na terra não morre, ele fica só; mas se morre, produz muito fruto" (Jo 12,24). Deste modo o seu testemunho será um evangelho permanentemente anunciado. Sua jubilosa vida salesiana será um chamado aos jovens a também viverem uma existência plena e feliz, e com um coração repleto de amor.

É emocionante um seu pequeno testemunho de consagrado num brevíssimo vídeo que circula pelas redes: são palavras espontâneas, simples, profundas, que resumem toda uma vida de doação:

"Tenho 50 anos de salesiano. Sou professo perpétuo. O que posso dizer é que viver a vida salesiana, a vocação salesiana, é uma graça de Deus. É uma série de agradecimentos concatenados. A única coisa que posso dizer é que foram muitos os benefícios que recebi de Deus por estar em contato com os Jovens. Foram eles que, nos diversos lugares em que estive, me ensinaram a ser salesiano: a ser tudo quanto sou agora. É uma ação de graças, porque não mereço esta vocação: é uma vocação que me... supera. Por isso, muito obrigado, Senhor! Vá o meu encorajamento para aqueles que ouvirem este chamado, a fim de que o realizem plenamente. Ainda que não seja fácil, é uma felicidade poder servir a Congregação, poder servir os Jovens. Muitíssimo obrigado!". (https://www.youtube.com/watch?v=2Y-X1BrdEik)

No céu continuará a dar graças por sua vocação salesiana, pelos benefícios que Deus lhe concedeu nas Missões, pela graça de ter vivido com os Jovens e para os Jovens...

Cantará também: "Graças mil, Senhor, por me terdes galardoado com a palma do martírio! Aleluia! Aleluia!"

P. Martín Lasarte, SDB

Testemunho de santidade missionária salesiana

P. Pierluigi Cameroni SDB, Postulador Geral para as Causas dos Santos

É com estas palavras que a Bv. Alexandrina Maria da Costa (1904-1955), portuguesa, Salesi-ana Cooperadora e grandíssima mística da Eucaristia, nos transmite seu desejo de santida-de: “A tua Ressurreição, meu Jesus, ressuscite em minha alma aquele amor e graça por que o meu coração tanto anseia. Quero ser santa!... Sofrerei para que desapareça do mundo a vaidade, a sede de domínio, a imodéstia, o uso desenfreado do dinheiro. Sofrerei pela ex-pansão das missões, a fim de que se difunda em todos os lugares a Palavra de Jesus, única Verdade… O meu desejo é que todos os homens sejam santos”.