Dom Bosco

A presença das Filhas de Maria Auxiliadora em 1925, 1940 e 1955

Obras, pessoal e atividades
da Sociedade de São Francisco de Sales.

Dados descritivos quantitativos nos anos 1888, 1895, 1910, 1925, 1940 e 1955

Marco Bay, sdb

Francesco Motto, sdb

 

1. Introdução

A Sociedade de São Francisco de Sales teve um desenvolvimento contínuo desde sua fundação em 1859 a 1967, o ano da presença máxima de membros (21.614 professos e 1.196 noviços), mas não de casas, províncias e países de presença que continuaram a crescer no país. anos seguintes. No contexto desta conferência, nos referimos ao período de tempo de 1888-1955. Apenas informações quantitativas e dados relativos a seis anos específicos 1888, 1895, 1910, 1925, 1940, 1955 são levados em consideração, vistos sob o perfil triplo da evolução de pessoal, obras e atividades. As tabelas oferecidas aqui são uma parte muito pequena de todo o trabalho, que inclui muitos outros gráficos e tabelas resumidos e desarticulados.

A fiabilidade dos dados baseia-se sobretudo nas contagens realizadas a partir das Listas Gerais da Sociedade de São Francisco de Sales (EG) e de outras fontes publicadas consultadas [1] ou arquivadas não publicadas [2] que confirmaram principalmente com pequenas erro tolera os dados do próprio EG. Quando havia alguma suspeita de falta de confiabilidade, os detalhes analíticos foram negligenciados para comunicar informações adequadas a um nível mais abrangente, mas ainda plausível e objetivo.

Juntamente com os dados gerais da sociedade salesiana, os dados somente sobre a Itália foram adicionados em uma coluna própria, pois permitem uma comparação útil entre as duas realidades diferentes e o "peso" do país de origem do fundador com relação à expansão internacional [3] .

Deve-se imediatamente salientar que o mosaico de dados que se segue deve ser interpretado analiticamente, o que, no entanto, não pode ser feito aqui, no qual nos limitaremos a sublinhar algumas das estatísticas mais significativas.

Os fortes aumentos ou diminuições de membros e obras, o desenvolvimento ou o declínio de algumas atividades salesianas tradicionais se devem a fatores externos e internos à sociedade salesiana. Nós nos lembramos de alguns dos principais; outros serão lembrados por intervenções subseqüentes.

  1. Em nível civil, recordamos as duas guerras mundiais e as guerras locais , o imperialismo , os nacionalismos e os totalitarismos , o fenômeno da emigração , as melhorias nas vias de comunicação (Suez, Panamá), a crescente alfabetização das massas, a urbanização e a industrialização das muitos países em diferentes momentos com o crescimento do proletariado, as perseguições religiosas de alguns países (Equador, França, Portugal, Espanha, Europa Oriental, China ...).
  2. No nível eclesial, a concordância Igreja-Estado na Itália, a evolução da catequese e da pastoral, o crescimento da ação católica, o impulso missionário da Igreja, a reforma litúrgica, a imagem positiva da sociedade afetaram toda a sociedade salesiana Salesiano, o clima favorável à vida consagrada ...
  3. Fatores endógenos na sociedade salesiana para crescimento mais rápido ou escolhas inovadoras podem ser considerados o impulso do fundador nos primeiros anos de sua morte, a declaração de venerabilidade (1907, beatificação (1929), canonização (1934); ° da primeira expedição missionária (1925), o centenário do Oratório (1941) A ação governativa dos Reitores Maiores do período foi notável, embora muito diferente: M. Rua (1888-1910), P. Albera (1910-1921). ), F. Rinaldi (1922-1931), P. Ricaldone (1931-1951), R. Ziggiotti (1951-1965).

 

2. Membros e obras

De 1888 a 1955, o aumento de membros e assistência no mundo é uma declaração de fácil leitura (tab. N. 1). O aumento de membros mais do que dobrou nos primeiros 22 anos de paz e nos 15 anos entre as duas guerras mundiais; aumentou em cerca de uma vez e meia nos dois períodos de guerra. Por sua vez, o ritmo de crescimento das obras gera uma duplicação abundante nos dois períodos iniciais de paz, com uma regularidade abaixo do dobro nos quinze anos intermediários entre as duas guerras, e nos dois períodos dos conflitos mundiais continua, mas com uma expansão que é cerca de metade do tempo.

Tabela n. 1 - Prospecto de acionistas e obras (1888-1955)

ano

eterno

TEMPOR.

diácono

CHIERICI

coadjutores

SACERDOTES

PERGUNTE

TOTAL
(sem registro)

OBRAS

     

MN

ISTO

MN

ISTO

MN

ISTO

MN

ISTO

MN

ISTO

MN

ISTO

MN

ISTO

1888

678

95

24

19

245

170

182

117

306

184

276

228

773

490

60

24

1895

1,462

273

36

22

672

362

416

211

587

290

702

530

1.735

885

148

54

1910

2.872

1,129

104

51

1118

544

970

413

1,684

689

476

213

4,001

1.697

320

101

1925

3.968

1.643

63

48

1659

565

1456

489

2,571

902

643

194

5,611

2,004

492

137

1940

8,106

3,939

247

97

4122

1,312

2744

923

4,661

1,359

877

328

12,055

3,691

846

184

1955

12.262

4,899

291

94

5241

1,086

3550

1,230

8,149

2,506

1,079

299

17,161

4.916

1,278

219

(abreviações: temporais: temporárias; MN: no mundo; IT: na Itália)

A relação entre o número total de membros presentes na Itália e o total de todos os membros (tab. 2) desenvolve um decréscimo progressivo e constante de 63% em 1888 para 29% em 1955. O mesmo vale para as obras: passa de 40% de casas concentradas na Itália em 1888 para um total de 17% em 1955. Ambos são indicadores positivos de expansão e mudança de distribuição e presença de membros da Itália para o resto do mundo com uma certa progressividade.

Tabela n. 2 - Membros e obras (1888-1955)% de obras na Itália em comparação com o resto do mundo

ano

SDB *

% SDB * IT su MN

OBRAS

% OPERAÇÃO IT su MN

 

MN

ISTO

 

MN

ISTO

 

1888

773

490

63

60

24

40

1895

1.735

885

51

148

54

36

1910

4,001

1.697

42

320

101

32

1925

5,611

2,004

36

492

137

28

1940

12,055

3,691

31

846

184

22

1955

17,161

4.916

29

1,278

219

17

* (sem registro)

A relação entre professos temporários e professos totais (Tabela 3) é um indicador de crescimento relativo. Até 1940 houve um aumento constante no número de membros, perpétuos e temporários e a relação entre temporário e total, e depois diminuiu em 1955. Em 1910, o número de membros foi menor do que em 1895, mas depois continuou a crescer até para 1955. A tendência geral é o crescimento.

Tabela n. 3 - Prospecto dos acionistas (1888-1955)

ano

eterno

TEMPORÁRIA

SACERDOTES

PERGUNTE

TOTAL

RELACIONAMENTO

R. IN%

1888

678

95

306

276

773

95/773 = 0,12

12

1895

1,462

273

587

702

1.735

273 / 1.735 = 0,16

16

1910

2.872

1,129

1,684

476

4,001

1,129 / 4.001 = 0,28

28

1925

3.968

1.643

2,571

643

5,611

1.643 / 5.611 = 0,29

29

1940

8,106

3,939

4,661

877

12,055

3,939 / 12,055 = 0,33

33

1955

12.262

4,899

8,149

1,079

17,161

4,899 / 17,161 = 0,29

29

 

3. Duas comparações simples
    1. G. Rocca ( Don Michele Rua na história. Roma, 2011, pp. 84-85) oferece uma referência útil para dez congregações clericais nascidas nos anos 1849-1875. O número total de SDBs em 1900 (3.526) e em 1930 (8.493) é ligeiramente menor do que todas as instituições combinadas (3771, 9951); mas como um índice de desenvolvimento, a primazia é devida, em particular às condições locais, aos verbitas alemães.
    2. De acordo com o Anuário Pontifício (tab. N. 4), em 1955, existem 184 institutos religiosos do sexo masculino com um total de cerca de 250.000 membros: 68 ordens, 92 congregações clericais, 20 congregações leigas, 4 institutos seculares. Os SDB ocupam o primeiro lugar para o percentual de aumento, o segundo para o progresso anual, o terceiro para o número de membros.

Tabela n. 4 - Sociedade de São Franc. di Sales comparado com os principais institutos religiosos masculinos (1955)

N

Nome

Sigla

Número de Professos

Aumento Anual de 1946-56

Expresso em%

Ano de fundação

1

jesuítas

SJ

31,356

435

1,3

1540

2

adere Minori

OFM

26,061

34

0,1

1209

3

salesianos

SDB

18,728

424

2,8

1859

4

Irmãos de escolas cristãs

FSC

15.254

86

0,5

1680

5

Cappuccini

OFMC

14,225

130

0,9

1525

6

beneditino

OSB

11.500

30

0,2

529

7

dominicanos

OP

9.000

100

1,1

1200

8

Pequenos Irmãos de Maria

PFM

8,646

110

1,3

1817

9

Redentoristi

CSSR

8,038

130

1,6

1749

(Fonte: Anuário Pontifício 1956)

 

4. Caso por continente

Em 1895 as casas americanas comparadas a 1888 (tab. N ° 5) triplicaram (3,1 vezes) enquanto as européias mais que dobraram (2,4 vezes); em 1910, as casas americanas, em comparação com 1895, aumentaram mais que o dobro (de 2,3 vezes), enquanto o aumento para os europeus foi menor que o dobro (1,8); em vez disso, as casas na Ásia estão triplicando. Em 1925, enquanto as obras na Ásia se multiplicaram consideravelmente (de 9 para 31), para as casas americanas e para os europeus, o crescimento foi em torno de uma vez e meia. Em 1940 houve uma triplicação de casas asiáticas (de 31 a 90), uma continuidade no crescimento de casas européias, bastante similar às da América (cerca de 1,5 vezes). Em 1955o aumento de uma vez e meia é para obras americanas, para casas européias, assim como para asiáticas (que vão de 90 a 145).

Tabela n. 5 - Casas para os continentes ao longo do tempo

 

1888

 

1895

 

1910

 

1925

 

1940

 

1955

 

ÁFRICA

0

 

3

 

3

 

10

 

34

 

39

 

AMÉRICA

19

 

59

 

137

 

209

 

274

 

420

 

ÁSIA

0

 

3

 

9

 

31

 

90

 

145

 

EUROPA

37

 

91

 

169

 

256

 

405

 

657

 

(Itália) *

(24)

65%

(54)

59%

(101)

60%

(137)

54%

(184)

45%

(219)

33%

OCEÂNIA

0

 

0

 

0

 

2

 

1

 

6

 

total

56

 

156

 

318

 

508

 

804

 

1267

 

(Itália) *: entre parêntesis, o n. de casas sobre as européias; número de casas na Itália em% em relação ao total da Europa

No período total de 67 anos considerado, o progresso da empresa foi vinte vezes maior com um declínio na Europa, compensado, no entanto, pelo spread na Ásia, África e Austrália (inexistente em 1878 e notavelmente significativo em 1955).

 

5. Composição das províncias, visitatoria, prefeituras e vicariatos apostólicos

Ao longo dos anos, a sociedade salesiana estabeleceu determinadas circunscrições jurídicas que agrupam as presenças salesianas em áreas do mundo devido à afinidade cultural (linguagem, tradições, estilos, linhas eclesiais ...), para responder mais efetivamente às necessidades imediatas e concretas dos salesianos e destinatários. nível local, para nomeações pontifícias, etc. Eles poderiam abraçar as casas de uma parte de um país, de todos e apenas um país, de vários países, mesmo de diferentes continentes. A aba n. 6 resume sua evolução com algumas aproximações.

Tabela n. 6 - Jurisdições e casas

 

1888

1895

1910

1925

1940

1955

jurisdições

9

15

33

39

50

58

Caso 1

56

148

314

492

843

1155

Caso 2

61

156

319

509

846

1277

( 1,2 ) A diferença entre os dois valores leva em conta na agregação de forma aproximada aquelas casas que devem ser entendidas como missões particulares ou fechadas temporariamente por várias razões (políticas, econômicas, guerreiras ou porque não são canonicamente erigidas, ou na reestruturação e / ou manutenção)

O número de casas está em constante crescimento para cada província. Em 1888, havia três províncias na Itália, uma na França, na Argentina, no Uruguai e no Brasil, além de um vicariato e uma prefeitura na Patagônia, e casas diretamente dependentes do Capítulo Superior. Em 1895 a estes nove foram adicionadas as províncias siciliana, espanhola, argentina, chilena, colombiana-mexicana-venezuelana e uma província estrangeira. Em 1910, as províncias duplicaram graças também à sua reorganização canônica de 1902 e ao importante Capítulo Geral de 1904. Em 1925, as províncias foram numericamente aumentadas em apenas seis unidades, mas com primeiras presenças em dez novos países. Em 1 955 o aumento consistiu em dez províncias, com primeiras aparições em 19 novos países.

 

6. Membros mortos

Abaixo estão os dados gerais sobre mortes, distinguindo na guia. n. 7 o número de membros falecidos em um intervalo de tempo, enquanto na guia. n. 7bis os mortos são encontrados no ano correspondente.

Tabela n. 7

 

Tabella n ° 7 bis

de

Al

SDB falecido ao longo dos anos

 

ano

SDB falecido no ano

1888

1895

134

 

1888

9

1896

1910

480

 

1895

24

1911

1925

751

 

1910

41

1926

1940

1239

 

1925

57

1941

1955

1826

 

1940

113

       

1955

108

 

Note-se a tendência crescente: em média, 19 salesianos por ano morreram nos primeiros sete anos, 32 nos quinze anos seguintes, 50 nos quinze anos da Primeira Guerra Mundial, 82 entre as duas guerras e 121 no segundo pós-guerra.

 

7. Membros salesianos que abandonam a sociedade

O fenômeno dos confrades que por várias razões abandonam a Sociedade é indicado na aba. n. 8, que mostra apenas as quatro últimas das seis safras levadas em consideração: 1910, 1925, 1940 e 1955. Os dados disponíveis dos abandono de 1888 e 1895 não são confiáveis.

Tabela n. 8 - Abandono

anos

Presente professado

Professed out

% De porcentagem

Um inquérito%

% Temporária

1888

773

       

1895

1.735

       

1910

4,001

165

4,12

24,23

75,77

1925

5,611

106

1,89

12,26

87,74

1940

12,051

271

2,25

35,52

64,58

1955

17,161

410

2,39

27,56

72,44

 

O pico de produção nos quinze anos da Primeira Guerra Mundial é impressionante comparado ao aumento muito menos significativo das despesas nos quinze anos do segundo. A proporção entre o abandono de membros com votos perpétuos e aqueles com votos temporários é entre cerca de metade em 1940, cerca de um terço em 1955 e 1910, e um sétimo em 1925. A Primeira Guerra Mundial, que ele inscreveu na Itália sozinho mais de mil salesianos, fizeram a sua parte com o abandono de muitos jovens soldados, muitas vezes apenas de votos temporários.

 

8. Atividades

As indicações encontradas "casa a casa" pelos EGs mostram uma multiplicidade de atividades realizadas dentro delas. As informações nele contidas são progressivamente desenvolvidas e enriquecidas e os tipos de descritores de atividade - indicadores aumentam para melhores especificações entre um GE e o outro. Era necessário agregar essas atividades: um trabalho complexo devido à diversidade e ambigüidade dos significados atribuídos às instituições educacionais e pastorais e, sobretudo, aos exercícios pastorais, educacionais, de treinamento, assistencialistas, caritativos e assim por diante. Essa agregação foi tentada com a guia. n. 9, que indica uma dezena de atividades macro, divididas em quarenta tipos mais específicos. No entanto, deve-se dizer imediatamente que o aumento ao longo dos anos (e, portanto, ao longo do tempo) das atividades que são percebidas nas contagens são dados a serem interpretados com prudência. De fato, não é possível equacionar a cada ano escolhido com o próximo justamente por causa das evoluções culturais operacionais, políticas, nacionais ou locais. Além disso, são contagens indicativas extraídas de listas que passam por melhorias e enriquecimentos ao longo dos diferentes escritórios editoriais, mas são, no entanto, úteis em termos de magnitude.

Tabela n. 9 - Principais atividades (fonte: EG)

ATIVIDADE

1888

1895

1910

1925

1940

1955

 

mundo

Itália

mundo

Itália

mundo

Itália

mundo

Itália

mundo

Itália

mundo

Itália

ASSOCIAÇÕES

Várias associações paroquiais

0

 

0

 

0

 

10

 

74

3

121

13

Várias associações (por exemplo, Action Catt.) E empresas religiosas

0

 

0

 

0

 

8

2

136

95

252

116

Vários clubes, depois do trabalho, lugar de encontro militar, ferroviários

0

 

1

 

1

 

14

9

5

1

109

1

União dos pais de família

0

 

0

 

0

 

0

 

5

3

39

6

SANTUARI BASILICHE

Templo do Santuário da Catedral da Basílica

0

1

2

2

4

4

10

2

24

5

36

5

CASAS DE TREINAMENTO

Aspirantati

0

 

0

 

0

 

43

11

95

25

125

23

noviciados

3

3

6

4

22

7

29

6

45

9

52

8

Seminários (e seminários menores)

2

2

5

4

2

2

4

2

8

 

18

 

Alunos (filosóficos, teológicos ...)

1

1

1

1

7

3

31

5

71

11

72

8

INSTITUTOS CASAS

Casas ocupadas ou temporariamente fechadas ou suspensas

0

 

0

 

0

 

0

 

6

 

43

 

Casas especiais ou específicas e centros especiais

3

2

10

3

17

5

12

1

46

6

65

10

instituições

0

 

9

 

48

 

2

 

4

 

4

 

BIBLIOTECAS DE EDITORES DE CATEQUESIA

Catequese (dom., Priv., Escolas públicas, centro, ...)

0

 

0

 

0

 

3

1

7

 

152

1

editores

0

 

0

 

0

 

0

 

0

 

4

 

livrarias

0

 

0

 

0

 

0

 

0

 

19

5

IGREJAS CAPPELLANIE

capelania

0

 

3

 

2

 

58

14

282

78

386

84

Várias capelanias (filial., Rail., Pubbl., Semip., ...) e para freiras

0

 

0

 

0

 

45

5

81

20

149

34

Igrejas (pubbl., Semip., Succurs., Filial., Vicaria parr., ...)

2

1

2

 

5

 

106

34

243

60

331

54

COOPERATIVAS EXCELENTES

colaborador

0

 

0

 

0

 

0

 

0

 

7

 

Unione exallievi

0

 

0

 

0

 

42

17

266

95

560

149

MISSÕES

Missões (casa, centro, residência, estação ...)

4

 

9

 

10

 

55

 

104

 

112

 

OBRAS DE ASSISTÊNCIA

Assistência de vários tipos (migrante, imigrante, prig., Carcer., ...)

1

 

4

 

7

 

24

 

63

2

85

8

Internatos

22

8

77

20

143

35

115

25

228

71

185

53

Dispensário

0

 

0

 

0

 

0

 

6

 

12

 

Afterschool

0

 

0

 

0

 

11

9

61

23

68

24

Externo (e Semiconvitti)

0

 

0

 

0

 

29

4

33

5

80

18

orfanatos

5

 

10

 

11

 

8

5

20

4

48

19

Hospices

5

3

5

4

8

4

62

19

104

20

102

16

aposentados

0

 

0

 

0

 

25

20

44

25

48

19

Institutos (genéricos)

 

 

 

5

 

25

 

 

 

 

 

 

COLUNAS

alto-falantes

7

4

27

14

41

23

13

0

32

5

33

10

Alto-falantes festivos

0

 

2

1

7

6

266

97

355

87

442

58

Alto-falantes diários

0

 

0

 

0

 

6

2

153

45

251

106

PARÓQUIAS

paróquias

9

1

22

4

40

7

132

18

250

38

476

67

ESCOLAS

Faculdades da universidade, universidade

0

 

0

 

0

 

0

 

0

 

6

2

escolas

3

2

10

5

27

8

248

75

454

94

659

165

ESCOLAS PROFISSIONAIS E AGRÍCOLAS

Colônia Agrícola

1

1

3

1

7

2

1

1

4

2

3

0

Escolas Agrícolas

0

 

0

 

1

1

27

4

13

 

16

 

Escolas de desenvolvimento profissional e sc. noite

0

 

0

 

0

 

10

4

20

2

59

19

Escolas vocacionais

1

 

2

 

22

3

110

24

145

25

241

47

 

O relatório final desta intervenção, cheio de tabelas adicionais, permitirá uma análise mais detalhada das atividades individuais agrupadas acima e também da relação entre os presentes na Itália e os gerais da sociedade salesiana. 

 

9. estudantes

Segundo os dados estatísticos do Atlas de 1925, os jovens dos institutos SDB na Europa e na América Salesiana teriam sido 217.330 (meninas em institutos FMA 256.183), estudantes em obras missionárias (América, Ásia, África e Austrália) 124.327; naquele ano, 597.840 alunos gravitaram para as obras salesianas daquele ano. Tais dados com prováveis ​​propósitos propagandísticos e administrativos, ainda não estudados para a dispersão de muitos materiais, parecem notavelmente superiores aos do Boletim Salesiano de 1906 (p. 258), que, limitado a jovens estudantes em obras administradas somente por SDBs, estimava essa categoria de jovens em cerca de 50.000.

Segundo P. Stella [RSS 1 (1982), pp. 45-47], de acordo com os dados totais de 1925, o maior número era formado pelos jovens dos oratórios festivos das grandes cidades, especialmente nos países latinos da Europa e da América. As participações de jovens em escolas clássicas e de artes e ofícios (então profissionais) eram razoavelmente pequenas. O desenvolvimento das escolas e o uso proporcionalmente maior de educadores nas faculdades, e não nos palestrantes, parece ter sido fruto de um pedido maior, nesse sentido, da sociedade civil e eclesial. Os primeiros quinze anos do segundo período do pós-guerra foram o período de desenvolvimento máximo das escolas vocacionais. Geralmente parece que, em comparação com as escolas clássicas,

Somente para a Itália, temos a seguinte comparação.

Tabela n. 10 - Estudantes de casas na Itália (Fonte: Salesianos de Dom Bosco na Itália ...)

ano

1888

1915

1940

1970

Alunos do internato

2,650

9,734

14.838

13,915

Oratoriani

4,000

18.561

30,317

49,401

Escolas Profissionais

1,249

1.575

3,168

8,763

Hospícios, orfanatos

   

1145

 -

Retired-residências

150

1,678

538

3.492

Semiconvitti

450

304

1145

5,239

ao ar livre

1.750

3,903

5.253

13,544

 

10. Problemas abertos
      1. É evidente que, apesar das limitações indicadas na introdução, as tabelas mostradas ilustram uma expansão constante, embora não homogênea, da Sociedade Salesiana do ponto de vista numérico do pessoal, das fundações, da riqueza de iniciativas, dos países atingidos ( pouco menos de oitenta). Mas é mais difícil compreender o desenvolvimento das atividades realizadas tanto pelos critérios variáveis ​​com os quais a informação relativa foi dada no GE nos diversos contextos geoculturais, como pela evolução ininterrupta das atividades dentro de uma mesma casa salesiana. Portanto, será uma questão de analisar os dados desconexos país a país e, dir-se-ia, quase casa por casa, de forma sincrônica e diacrônica, para poder considerar com cuidado o peso do contexto local, com suas demandas, seus desafios e seu condicionamento, bem como o peso da tradição e as disposições dos órgãos dirigentes da Congregação e da Igreja. E isso sem esquecer que muitas vezes a vida, a prática, as decisões tomadas localmente foram além das diretrizes oficiais das cúpulas e as regras gerais. 
      2. A inteligência para perceber os "sinais do tempo", encontrando sem demoras desnecessárias e raças improvisadas, as necessidades mutáveis ​​das classes jovens e populares, a capacidade de prevenir ou refrear as repercussões negativas sobre os jovens de fenômenos sociais sem precedentes através do fortalecimento, ao mesmo tempo, os positivos, a sabedoria para colocar em prática estratégias e atividades que respondam ao seu modelo educacional mas sejam adequadas aos novos tempos, a vontade de "permanecer no campo" ativamente em emergências sociopolíticas e ideológico-culturais, a capacidade ou não realizar um cuidado pastoral válido nas chamadas "terras missionárias" etc. Todos eles são tópicos interessantes de estudo, já abordados em parte na estrutura da ISS-ACSSA, em parte para serem abordados nesta conferência e novamente nos próximos anos.
      3. Como já mencionado (n. 6), a busca pelo número de jovens (e adultos) alcançados pelas obras salesianas não é um simples empreendimento. Os números disponíveis, muitas vezes dados para fins comemorativos, nem sempre correspondem à realidade e algumas realidades, como oratórios e paróquias, escapam de dados numéricos precisos. Somente a recuperação de dados locais, tão verdadeira quanto possível, permitirá dados gerais mais confiáveis.
      4. Mas ainda mais problemática é a avaliação da influência que os SDBs exerceram sobre aqueles que entraram no alcance de suas ações. Geralmente as fontes de resultados escolares e profissionais dos jovens são recuperáveis, mas não o mesmo pode ser dito para os indicadores da educação recebida e da formação religiosa assimilada. Como avaliar a preparação para o futuro "cidadão honesto e bom cristão" que o trabalho salesiano como um todo pretende dar, ser fiel ao seu próprio carisma, ao menino do colégio, ao órfão do hospício, ao aluno da escola inferior ou superior, ao jovem oratoriano, aos não católicos no período de sua estada na área salesiana?

 


[1] As estatísticas parciais podem ser encontradas em S. Sarti, Evolução e tipologia das obras salesianas (1880-1922) , em F. Motto (editado por), A obra salesiana de 1880 a 1920 . Roma, LAS 2001, pp. 108-118 . Tabelas mais detalhadas em JM Prellezo, Salesian Professional Schools. Momentos da sua história (1853-1953). Roma, Cnos-Fap 2010, passim

[2] Manuscritos, datilografia e impressão são preservados em várias posições no Arquivo Salesiano Central.

[3] As mesas salesianas de Dom Bosco na Itália. 150 anos de educação na Itália (por F. Motto). Roma, LAS 2011, pp. 38-97, levam a variações que não são muito significativas em relação aos dados coletados expressamente em vista deste relatório, devido, com exceção a erros, à contagem de SDBs italianos no exterior, a SDBs estrangeiros presentes em casas italianas, à maneira diferente de contar o home-work-community e as atividades dentro deles etc. No entanto, eles oferecem a interessante localização das obras no território nacional.