Dom Bosco

Homilia Cardeal J. Ratzinger antes do Conclave 18-4-2005

DON BOSCO - CIRCULARES

ÚLTIMO GOODBYE E MEMÓRIAS

 

Meus bons benfeitores
e meus bons benfeitores,

Sinto que o fim da minha vida está se aproximando, e o dia está chegando, quando terei que pagar o tributo comum à morte e descer ao túmulo.

Antes de deixar você para sempre nesta terra, devo dissolver uma dívida com você e assim satisfazer uma grande necessidade do meu coração.

A dívida que devo pagar é a de gratidão por tudo o que você fez, ajudando-me a educar cristão e a colocar tantos jovens pobres no caminho da virtude e do trabalho, para que eles possam ter o consolo da família, útil para eles mesmos. para a sociedade, e acima de tudo para salvar sua alma e assim tornar-se eternamente feliz.

Sem a sua caridade, eu poderia ter feito pouco ou nada, com a sua caridade, em vez disso, cooperamos com a graça de Deus para secar muitas lágrimas e salvar muitas almas. Com sua caridade, fundamos várias Faculdades e Hospícios, onde milhares de órfãos foram tirados do abandono, separados do perigo de irreligião e imoralidade, e através de uma boa educação, estudo e aprendizado de uma arte, feita bons cristãos e cidadãos sábios.

Com sua caridade, estabelecemos as Missões até os confins da terra, na Patagônia e na Terra do Fogo, e enviamos centenas de obreiros evangélicos para ampliar e cultivar a vinha do Senhor.

Com sua caridade, montamos gráficas em várias cidades e países, publicadas entre as pessoas, com mais milhões de exemplares, livros e documentos em defesa da verdade, a mando de piedade e em apoio à moralidade.

Com sua caridade, ainda levantamos muitas capelas e igrejas, nas quais durante séculos e até o fim do mundo, os louvores de Deus e da Santíssima Virgem serão cantados todos os dias, e muitas almas serão salvas.

Convencido de que, depois de Deus, tudo isso e muito, muito mais foi feito através da ajuda efetiva de sua caridade, sinto a necessidade de externalizá-lo e, portanto, antes de encerrar meus últimos dias, revelo a mais profunda gratidão, e Eu agradeço desde o mais íntimo do coração.

Mas se você me ajudou com tanta gentileza e perseverança, peço agora que continue ajudando meu Sucessor depois da minha morte. As obras que comecei com o seu apoio não precisam mais de mim, mas continuam a precisar de você e de todos aqueles que, como você, amam promover o bem nesta terra. Portanto, confio-os a todos e recomendo-os.

Para seu encorajamento e conforto, deixo ao meu Sucessor que, em orações particulares e comuns, feitas e realizadas nas Casas Salesianas, sejam sempre incluídas. nossos Benfeitores e nossos Benfeitores, e que cada vez colocamos a intenção de que Deus conceda cem vezes a sua caridade também na vida presente com saúde e harmonia na família, com prosperidade no campo e nos negócios, e com libertação e afastamento de todo infortúnio.

Em seu encorajamento e conforto, eu ainda percebo que o trabalho mais eficaz de obter o perdão dos pecados e assegurar a vida eterna é a caridade dada às criancinhas: Uni ex minimis, a uma criança abandonada, como garante o Divino Mestre Jesus. Gostaria também de salientar que nestes tempos, fazendo sentir muito a falta de meios materiais para educar e fazer os jovens mais pobres e mais abandonados educar com fé na boa moral, a Santíssima Virgem se tornou sua protetora, pois ela obteve para seus Benfeitores e aos seus benfeitores, muitas graças e tempestades espirituais e extraordinárias.

Eu, e comigo todos os salesianos, testemunhamos que muitos de nossos benfeitores, que antes eram de pouca sorte, se tornaram. muito rico depois que eles começaram a se espalhar em caridade para com os nossos órfãos.

Em vista disso, e treinados a partir da experiência, muitos deles, alguns de uma forma e alguns de outra, me disseram várias vezes estas e outras palavras semelhantes: Eu não quero que você me agradeça quando faço caridade para com seus pobres filhos; mas devo agradecer-lhe, quem me pede isso. Desde que comecei a subsidiar seus órfãos, minhas substâncias triplicaram. Outro cavalheiro, o comissário Antonio Cotta, muitas vezes levava esmolas, dizendo: quanto mais eu trago dinheiro para suas obras, melhor é o meu negócio. Sinto-me com o fato de que o Senhor também me dá na presente vida o centuplicado do que dou por seu amor. Ele foi nosso eminente benfeitor até os 86 anos, quando Deus o chamou para a vida eterna, para desfrutar do fruto de sua beneficência ali.

Embora cansado e exausto de força, não deixaria mais que você falasse comigo e recomendasse meus filhos, que estou prestes a abandonar; mas devo apontar e largar a caneta.
Adeus, meus queridos Benfeitores, Salesianos Cooperadores e Cooperadores, adeus. Muitos de vocês não puderam conhecer pessoalmente nesta vida, mas isso não importa: no outro mundo todos nós nos conheceremos e nos alegraremos eternamente juntos no bem que, com a graça de Deus, fizemos nesta terra, especialmente para o benefício de Deus. juventude pobre.

Se depois de minha morte, a Divina Misericórdia, pelos méritos de Jesus Cristo e pela proteção de Maria Auxiliadora, me achar digno de ser recebido no Céu, sempre orarei por você, rezarei por suas famílias, rezarei por seus entes queridos, de modo que um dia todos possam vir para louvar a Majestade do Criador para sempre, para se intoxicar por suas divinas delícias, para cantar suas infinitas misericórdias.
Amém.

Sempre seu servo obediente
Sac. Gio Bosco.