Em Foco

Focus 2006

GBR Escolas - GBR01-09-2006


Projeto: Escolas Secundárias
Data de fundação: 1895
Lugar: Inglaterra
Inspectoría: GBR

A Inspetoria GBR é responsável, em 2006, por cinco escolas secundárias católicas, que servem a quase 5000 jovens:
- Universidade de Thornleigh, Bolton: 1626 meninos e meninas de 11 a 18 anos
- Escola Salesiana, Chertsey: 1122 meninos e meninas de 11 a 18 anos
- Liceu Domingos Sávio, Bootle: 844 meninos e meninas de 11 a 18 anos
- Universidade Salesiana, Battersea: 648 meninos e meninas de 11 a 16 anos
- Universidade Salesiana, Farnborough: 520 meninos e meninas de 11 a 18 anos (independente)

Atualmente, todas elas funcionam como escolas diurnas sem internos. Havia outras escolas salesianas secundárias em Aberdour, Blaisdon, Cowley e Shrigley (seminário menor), mas foram fechadas.

História e Contexto

Quando os Salesianos chegaram a Battersea (Londres) no final do século 19, fundaram uma escola secundária, com internos, a fim de satisfazer as necessidades de jovens que pretendiam seguir a vida sacerdotal, mas que não podiam permitir-se o pagamento em outros institutos. O programa de estudo acadêmico era também adaptado àqueles que tivessem escolhido seguir outras profissões. Durante o século vinte, os Salesianos abriram outras escolas para oferecer uma boa instrução católica em outras partes do Reino Unido e, agora, servem a meninos e meninas, com uma série muito ampla de faculdades acadêmicas.

O sistema educativo inglês não inclui o gênero de escola técnica ou comercial que é comum na maior parte dos institutos salesianos. Em todo caso, o currículo atual integrado (todas as habilidades) contém grande variedade de matérias escolares práticas e criativas. Muitos cursos preparam os estudantes de 16 a 18 anos mais diretamente para o mundo do trabalho e não tanto para a universidade. Algumas escolas oferecem também a oportunidade de esportes e outras atividades extracurriculares, ao lado de muitas atividades de oratório salesiano tradicional.

No Reino Unido, as escolas independentes exigem taxas. Para as escolas estatais, os fundos são conseguidos através de taxas governativas. A maior parte das escolas católicas, inclusive as nossas escolas salesianas servem-se de um sistema muito favorável que permite às crianças de famílias também muito pobres poderem gozar da instrução católica sem ter que pagar qualquer taxa. O governo paga os professores e outro pessoal, e satisfaz a todos os custos de gestão. A Igreja Católica (a Diocese ou, em nosso caso, os Salesianos) paga um pequeno percentual do custo dos edifícios novos ou da manutenção, mas escolhe os quadros formativos da escola. Entre outras coisas, os Diretores nomeiam os professores e controlam a condição ética da escola.

Encontramos novas estratégias

O número de Salesianos que trabalha nas escolas salesianas é menor do que nos tempos em que os leigos eram minoria. Atualmente, na Inglaterra, temos somente dois Salesianos diretores e outros três professores espalhados em nossas cinco escolas. Outros cinco Salesianos atuam como capelães nas escolas. Além de organizar celebrações litúrgicas, têm um importante papel no tratar das necessidades pastorais e outras coisas de interesse do pessoal e dos alunos, e difundir uma atmosfera salesiana na escola.

O Grupo de Pastoral Juvenil da Inspetoria oferece formação regular em ética e espiritualidade salesiana para os dirigentes das nossas escolas e para os professores teóricos e práticos, quer Salesianos quer não. Desta forma, o espírito salesiano das nossas escolas pode ser mantido apesar de os Salesianos estarem muito pouco presentes nas salas de aula.

Para outras informações, visitem o site da nossa Inspetoria: www.salesians.org.uk (especialmente a sessão de História).

As escolas abaixo têm o seu lugar próprio na web:
Battersea: www.salesiancollege.co.uk
Chertsey: www.salesian.surrey.sch.uk
Farnborough: www.salesian.hants.sch.uk
Bolton: www.thornleigh.bolton.sch.uk