Reitor-Mor

BS 2020-03: A Política do Pai Nosso

A POLÍTICA DO PAI NOSSO

Fruto das Jornadas de Espiritualidade da Família Salesiana um belo “Pai Nosso” a viver no dia a dia

Meus queridos amigos leitores do Boletim Salesiano, uma saudação muito cordial, enquanto, em Valdocco-Turim, decorre  o 28º Capítulo Geral dos Salesianos de Dom Bosco. Aqui onde Dom Bosco iniciou a sua missão com os primeiros rapazes, aqui onde os salesianos nascemos. Aqui onde, juntamente com a sua mãe (gosto de dizer assim), fundou o primeiro Oratório salesiano, e onde precisamente ela foi a mãe daqueles “sem-abrigo do momento”.

Durante estes seis anos, nas minhas mensagens, optei com frequência por narrar-vos algumas das experiências que vivi nas minhas viagens no mundo salesiano.

Hoje, proponho algo de simples e diferente, que espero seja interessante para vós ou que, pelo menos, “vos ponha em ligação” por breves instantes.

Trata-se disto: no decurso das Jornadas de Espiritualidade da Família Salesiana, amadureceu um fruto magnífico na árvore daqueles belos dias de reflexão: o “Pai Nosso” da Família Salesiana. Um “Pai Nosso” em que cada frase foi traduzida e concretizada para hoje, como expressão do nosso compromisso.

Convido-vos a lê-lo e a escolher a frase de que gostam mais para aplicar na vossa vida porque, intuís que a vossa sensibilidade está em mais sintonia com ela.

Posso assegurar-vos que, como Família Salesiana e como amigos de Dom Bosco no mundo, queremos mesmo traduzir o Pai Nosso na vida de todos os dias.

Esta é a nossa oração

Vós sois nosso Pai! Pai de infinita misericórdia; não pequena nem banal presença, mas com a vossa presença infinita de santidade e de amor que educa pacientemente os seus filhos.

Venha a nós o vosso Reino! O reino que Jesus iniciou neste mundo por missão Vossa; nós acolhemos sem reservas aquilo que Vós quereis fazer por nós e pelos jovens.

Seja feita a vossa vontade vivendo a dinâmica do vosso reino, a dinâmica do Espírito de Pentecostes que nos impele em missão, a realizar os sinais de libertação e de reconciliação no meio dos homens vossos filhos e nossos irmãos.

Assim na terra como no céu. Juntamente com os jovens, como Dom Bosco, proclamamos o vosso SIM à vida em plenitude para cada jovem e para todos os jovens, para que sejam cidadãos e cristãos empenhados na terra e felizes habitantes para sempre no céu.

O pão nosso de cada dia nos dai hoje, o necessário para viver, para que o reino de Deus seja manifestado no vosso prover às nossas necessidades e para que chamemos graça Vossa também à obra das nossas mãos. A fim de que não seja a cupidez da posse, mas a partilha com os pobres a incentivar-nos.

Perdoai as nossas ofensas, porque somos débeis, mas que a nossa fraqueza nos chame a curar as feridas dos jovens. Ajudai-nos a pôr em prática o Sistema Preventivo na paciência, na magnanimidade, na recuperação bondosa dos jovens que erram, na doação exemplar, alegre, sorridente, e na fadiga de cada dia.

Não nos deixeis cair na tentação de olhar para trás, de olhar em direção errada, de contrariar o Espírito, de ter vergonha do Mestre perante os tribunais dos homens, das modas, das ideologias, da lisonja dos poderosos, perante a nossa consciência.

Livrai-nos do mal. Fazei que nunca duvidemos de Vós: não duvidemos que, apesar de tudo, Vós presidis com sabedoria à história do mundo; não duvidemos de que Vós quereis o nosso empenhamento de educadores para libertar os jovens da dispersão e de todas as suas prisões.

Livrai-nos do mal indizível de ficar afastados do vosso rosto para sempre. Por isso, Vos suplicamos, enviai-nos o Espírito Santo, para que sare as feridas do corpo, do coração, do espírito e desperte em nós a esperança para continuar, com alegria, a missão que o nosso pai Dom Bosco nos indicou. Amen

 

Desejo-vos todo o bem e felicidade em nome do Senhor.