Reitor-Mor

Apelo misionário do Reitor-Mor aos Salesianos para o 2018

                        intestazlettispettor
SOCIETÀ  DI  SAN  FRANCESCO  DI  SALES
          SEDE CENTRALE SALESIANA
            Via Marsala, 42 – 00185 Roma

                    Il Rettor Maggiore

Prot. 17/0440
Roma, 8 de dezembro de 2017

epub   doc   pdf   zip

APELO MISSIONÁRIO DO REITOR-MOR
aos SALESIANOS DE DOM BOSCO

Meus caros Irmãos, recebam a minha saudação fraterna e carinhosa.

Escrevo-lhes esta carta como no ano passado, neste 8 de dezembro de 2017, desde o Sacro Cuore de Roma, onde vivemos, com a Basílica diante dos meus olhos. Faço-o com a mesma intenção do ano passado. Este é um dia muito significativo para fazer um apelo missionário “ad gentes”a todas as Inspetorias do mundo e a todos os Irmãos que se sentem chamados pelo Senhor a viver a nossa vocação missionária de modo especial. Todos nós somos missionários dos jovens. Contudo, desde o início da nossa Congregação, o Senhor certamente fez muitos irmãos ouvirem de modo muito pessoal e especial o chamado missionário para fazer chegar o Evangelho e a missão salesiana entre os jovens onde há maior necessidade ou onde nos estão esperando ou onde ainda não chegamos.

O Senhor concedeu-nos, neste ano, a graça de reaver entre nós o P. Tom Uzhunnalil. Ele, missionário no Iêmen, deu-nos um grandíssimo testemunho de profunda espiritualidade e de grande interioridade apostólica missionária. E, sem dúvida, a sua entrega e o seu sacrifício produzirão muito fruto.
Hoje, o meu apelo missionário pretende ressoar também nos corações de muitos irmãos, em todas as Inspetorias e presenças salesianas no mundo, esperando respostas generosas. Dom Bosco dispunha de muitos Salesianos próximos dele e enviou-os nas primeiras expedições. Eu, em seu nome, dirijo um forte convite a todos os irmãos que sentem em seu coração este desejo suscitado pelo Senhor.

- Constatamos todos os anos uma bela resposta que se aproxima a quase 20 missionários enviados ao mundo todo. Contudo, estou muito confiante de que é possível contar com um número ainda maior para fazer chegar, a muito mais pessoas e em muitos mais lugares, o Evangelho e a educação de adolescentes e jovens.

- As forças apostólicas não são as mesmas em todas as partes da Congregação. Há Inspetorias e nações com muitas vocações e outras que experimentam uma grande pobreza. A nossa fraternidade e o fato de nos sentirmos todos Salesianos de Dom Bosco numa única Congregação no mundo todo, e não só para o meu país ou a minha Inspetoria, permite-nos chegar aonde ainda há mais necessidade de nós.

- Estão ainda à nossa espera adolescentes e jovens, e entre eles os mais pobres, abandonados e em situação de risco. Esperam-nos as missões do Amazonas, dos Andes da América Latina, especialmente as populações indígenas; esperam-nos nas fronteiras entre países, nos campos de refugiados de Uganda. Também o leste Europeu está aberto à nossa presença. Malásia e Gâmbia, em breve, serão espaços para a nossa presença. De muitos outros países onde já estamos presentes somos chamados para ir a outras zonas autenticamente missionárias.

Por tudo isso, meus caros Irmãos, exorto-os intensamente à generosidade. Generosidade, antes de tudo, dos irmãos que sentem este chamado explícito do Senhor. Generosidade das Inspetorias, dos diretores e, especialmente, dos Inspetores para que não escondam nenhum pedido missionário dos Irmãos, especialmente dos jovens Salesianos que têm grandes ideais. Não podemos esquecer as nossas origens nem a nossa identidade carismática, como nos recordam as nossas Constituições: «Os povos ainda não evangelizados foram objeto especial dos cuidados e do ardor apostólico de Dom Bosco... Reconhecemos no trabalho missionário um traço essencial da nossa Congregação» (Const. 30).
Não tenho nenhuma dúvida de que o Senhor abençoará a nossa generosidade.

Recordo-lhes o modo de proceder. Quando o Reitor-Mor recebe um telefonema, uma carta, um e-mail de algum irmão que manifesta esse desejo, inicia-se um sereno e profundo discernimento do Dicastério para as Missões, em diálogo com o irmão e com o Inspetor, informando em seguida o Reitor-Mor sobre os passos dados. Muitas vezes, o discernimento ressalta a idoneidade do candidato. Algumas vezes, não. Sempre, porém, na busca do bem da pessoa e da missão.

Este é o meu apelo, caros Irmãos, enquanto os convido a rezar por ele em toda a Congregação. Há muitas pessoas que ainda não receberam o anúncio do Evangelho. Há muitos jovens que precisam do amigo, irmão e pai, que serão os Salesianos que irão encontrá-los. Compartilharemos a vida com eles, iremos ajudá-los a se preparem para a vida e oferecemos a eles “escuta e acompanhamento”, sempre em busca do bem deles. (Estreia 2018)

A Auxiliadora abençoe essa generosidade e Dom Bosco acompanhe-nos para sermos autênticos discípulos missionários de Jesus.

Com afeto