Reitor-Mor

Cari Confratelli_3, 06-2015


video   
video zip file

 

 

ANSchannel

 

Meus queridos irmãos!

Saúdo-vos neste dia especial. Hoje é 24 de Maio. Estou nos Aposentos (‘camerette’) de Dom Bosco! Todo o ambiente me fala – nos fala – dEle, de Maria Auxiliadora, fala-nos do grande presente deste Carisma – que Deus nos deu em Dom Bosco. E também num dia muito especial: no Pentecostes.

Com grande emoção, como já fiz outras vezes, torno a dirigir-me a vós, neste meu desejo de querer achegar-me a cada um dos meus Coirmãos salesianos do mundo e, por extensão, também aos nossos Irmãos e Irmãs da Família Salesiana. É uma oportunidade para comunicar, para compartilhar, a fim de realmente sentir que estamos unidos.

Devo dizer-vos que o último mês e meio, foi de uma intensidade singular pelas viagens de animação que pude fazer através de Inspetorias.

Estive recentemente na Bolívia, Peru, Equador e, depois de quatro dias em Roma, tive a oportunidade de fazer uma longa viagem à Ásia e a algumas partes da Oceânia: Austrália, Papua Nova Guiné, Ilhas Salomão, Fiji… Estivemos também na Nova Zelândia, Samoa, Austrália… Digo-vos isso apenas para sublinhar uma coisa muito especial: esse elemento tão especial é a Fraternidade que encontrei em todos os lugares por onde passei ao longo de mais de um ano. Trata-se de uma belíssima realidade esta da comunhão, que possuímos na Congregação: riqueza, diversidade, variedade..., mas com um senso de comunhão que torna o TODO realmente especial.

Uma fraternidade que, devo dizer, se estende a toda a Família Salesiana. Por onde quer que tenha passado, a presença das nossas Irmãs FMA , que estão em quase todos os lugares em que estamos nós, foi de uma fraternidade e vizinhança realmente tocante. O mesmo se diga dos demais Grupos da Família Salesiana. Em algumas Inspetorias eram 12, 13, 14 os Grupos com os quais nos encontramos. Por tudo isso muito agradeço realmente a Deus.

Em algumas áreas da Congregação já está por se encerrar o Ano Letivo. É certamente também um momento de cansaço, pelo muito trabalho, pelas tantas atividades... Mas é também um momento de grande emoção, porque podemos seguir dizendo: Deus continua a fazer coisas muito belas pelos meninos, pelas meninas..., também por nossa humilde mediação.

E, por último, simplesmente uma como lembrança, que gostaria vos chegasse ao coração. Permito-me compartilhar convosco esta reflexão: meus queridos Irmãos, estou convencido de que, – e o encontro convosco pelo mundo e o conhecimento das nossas presenças mo dizem –, estou convencido de que nem uma boa organização, nem uma boa gestão das nossas obras, nem sequer uma excelente programação garante o nosso bom trabalho pastoral. Como bem sabeis – como eu ou melhor do que eu –, a chave continua sendo ‘o que somos’ e ‘como vivemos.

Desde aqui e neste dia especial, vos faço um convite: cada um de nós, aos pés de Dom Bosco e de Maria Auxiliadora, nesta fidelidade a Deus, possa continuar a dizer um Sim que não passe pela gestão e tampouco por uma ação de grande generosidade; mas passe por uma Paixão Vocacional que nos permita transmitir, diria ‘por todos os poros’, aquilo que somos; e que se possa sentir que aquilo que fazemos – e que muitas vezes fazemos bem –, se faz por algum motivo, sobretudo por... Alguém.

Prometo-vos minha oração aos pés de Maria Auxiliadora e por intercessão de Dom Bosco, a fim de que Ele apresente tudo a Deus e seja uma bênção para a nossa Congregação e para a Família Salesiana. A todos, com muito afeto, um grande abraço!